Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 18 de outubro de 2016

    Evento debate recursos genéticos de equídeos localmente adaptados

    Cavalo Pantaneiro é uma das raças que serão abordadas no workshop - Foto: Ana Maio

    Acontece nesta quarta e quinta-feira (19 e 20) em Corumbá (MS) o 1º Workshop de Recursos Genéticos de Equídeos Localmente Adaptados. O evento será aberto às 14h de quarta no auditório da Embrapa Pantanal. No início da semana alguns participantes estiveram na fazenda Nhumirim para acompanhar projetos relacionados ao tema desenvolvidos pelo centro de pesquisa.

    Atualmente no Brasil há cerca de 5,7 milhões de equinos e 1,2 milhão de muares, muitos dos quais ainda exercem relevante papel econômico nas regiões que criam gado e onde há atividades da agricultura familiar.
    O cavalo foi introduzido no Brasil na época da colonização e se disseminou por todo o país formando as diferentes raças autóctones, de acordo com as condições climáticas e manejo local.

    Dentre as raças de equídeos existentes, 17 são brasileiras, sendo 11 de cavalos, três de asininos e três de pôneis. Dentre as raças brasileiras, algumas necessitam de programas de conservação, como seis raças de equinos (Nordestino, Marajoara, Campeiro, Pantaneiro, Lavradeiro e Baixadeiro), três de asininos (jumento Nordestino, jumento Brasileiro e jumento Pêga) e uma de pônei (mini cavalo Puruca).

    O workshop visa reunir os pesquisadores da Embrapa e de outras instituições, além de criadores associados, para discutir, trocar experiências, buscar soluções e definir de forma participativa as estratégias de conservação dessas raças.

    Ao final do evento, na noite de quinta-feira (20), haverá uma palestra no Sindicato Rural com o pesquisador Artur da Silva Mariante, da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. Desde 1996, por designação do governo brasileiro, Mariante é coordenador nacional de Recursos Zoogenéticos junto à FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação). Em 2007 foi eleito pelos demais coordenadores nacionais de Recursos Zoogenéticos da América Latina e Caribe como Ponto Focal Regional de Recursos Zoogenéticos, englobando 24 países da região. 

    Na 7ª Reunião Ordinária do Grupo Intergovernamental de Trabalho em Recursos Genéticos Animais da FAO, realizada em outubro de 2012, na sede daquele Organismo Internacional, em Roma, foi eleito presidente do Grupo Intergovernamental, para o biênio 2012-2014. Na 8ª Reunião Ordinária do mesmo grupo, realizada em novembro de 2014, foi eleito pelos seus pares como relator do Grupo de Trabalho para o biênio 2014-2016.

    Confira a programação:

    QUARTA, DIA 19

    LOCAL: AUDITÓRIO DA EMBRAPA PANTANAL

    14h: Abertura 

    14h: Apresentação do Portfólio Regen: Gestão Estratégica de Recursos Genéticos para Alimentação, Agricultura e Bioindústria - Arthur Mariante

    14h30: Apresentação Vertente Animal do Regen Socorro Maués 15:00h Conservação in situ do cavalo Marajoara e do mini cavalo Puruca na ilha de Marajó - Naiara Zoccal 

    16h: Intervalo 

    16h30: Conservação in situ do cavalo Lavradeiro - Ramayana Braga

    QUINTA, DIA 20

    8h: Cavalo Baixadeiro - Afrânio Gazolla

    9h: Cavalo Nordestino - Salvador Santana/Luís Cleber Machado 

    10h: Intervalo 

    10h30: Cavalo Campeiro - Joandes Fonteque

    11h30: Jumento Brasileiro - José Vitor de Oliveira

    12h - Almoço 

    14h: Anemia infecciosa equina: entrave para as raças localmente adaptadas? Educação sanitária e custo do controle - Márcia Furlan

    15h30: Intervalo 

    16h: Uso da inseminação artificial na conservação dos equinos - Breno Sampaio

    16h30: Trocas de experiência entre parceiros e encaminhamentos de propostas para a elaboração do Documento de conservação de equídeos localmente adaptados e outros documentos – Apresentação da proposta de Conservação e Melhoramento do cavalo Pantaneiro - Sandra Santos

    LOCAL: SINDICATO RURAL

    19h: Banco Genético da Embrapa: Preservando as raças que formaram a pecuária nacional - Arthur Mariante




    Fonte: ASSECOM
    Por: Ana Maio

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS