Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 6 de outubro de 2016

    Deputado Elizeu Dionízio vai priorizar no Orçamento da União recursos para construção de Centro de Tiro da PM

    Divulgação

    O deputado federal Elizeu Dionízio (PSDB/MS) vai priorizar nas emendas ao Orçamento da União de 2017 recursos para construção do Centro de Treinamento de Tiro Policial da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul. O estande de tiros tem custo estimado de R$ 1 milhão, segundo projeto em elaboração pela corporação.

    O parlamentar debateu na manhã de hoje o pleito - que já havia sido entregue ao parlamentar no dia 09 de agosto – com o chefe da assessoria parlamentar do Comandante-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Cleder Pereira da Silva.

    No encontro, ficou acertado que a PM vai adequar o projeto de forma a possibilitar que o deputado tenha condições de destinar recursos para a obra, considerada essencial por dar condições ideais ao treinamento dos policiais.

    No Ofício 1365/2016, da PM, é afirmado que “a preparação do policial militar para as situações cotidianas de uso das armas de fogo torna-se fundamental para o alcance dos objetivos, em cada uma das intervenções policiais”, enfatizando que “o treinamento com armas de fogo visa garantir a melhor prestação dos serviços afetos a área de segurança pública voltado para o aprimoramento da atividade policial com foco na garantia dos Direitos Humanos e na filosofia de Polícia Comunitária”.

    O Centro de Tiro vai contribuir no combate ao crime organizado, principalmente das organizações criminosas que estão instaladas nos países que fazem fronteira com Mato Grosso do Sul, por dar condições para que os policiais militares estejam preparados para o confronto, enfatizou o comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS), Cel. Jorge Edgard Júdice Teixeira, no ofício.

    O documento enfatiza que “A Polícia Militar atualmente não possui um local adequado para que faça a capacitação ou especialização na atividade de tiro policial, pois que não dispõe de um estande de tiros. Sendo esta atividade desenvolvida em área rural, gentilmente cedida por um cidadão, porém é improvisada e inadequada para os melhores resultados que se deseja no campo da segurança pública”.

    Para o deputado federal, “o estande de tiro vai garantir que a segurança pública seja oferecida com mais qualidade, bem como vai valorizar e capacitar o policial militar, que é obrigado, muitas vezes, a entrar em confronto com marginais”.



    Fonte: ASSECOM

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS