Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 12 de outubro de 2016

    Depois de resistir, Temer deve posar para foto oficial

    O presidente Michel Temer - Alan Marques/ Folhapress 

    O presidente Michel Temer deve repetir o gesto de seus antecessores e posar para um retrato oficial com a faixa presidencial.

    A ideia é que o peemedebista faça o retrato ainda neste mês e que ele seja pendurado na galeria dos presidentes, na sede administrativa do governo federal.

    Em agosto, ao assumir definitivamente o cargo, o presidente chegou a manifestar em conversas reservadas resistência em fazer o retrato.

    Em entrevista ao jornal "O Globo", em setembro, ele disse ser contra a presença de sua foto em repartições públicas por tratar-se de "um culto à personalidade".

    Segundo a Folha apurou, contudo, ele foi convencido da importância simbólica de posar para o retrato, mas ainda defende a ideia de evitar que a foto seja colocada em todos os prédios públicos.

    DIA DAS CRIANÇAS

    Além de aderir a uma prática tradicional, o peemedebista adotou nesta terça-feira (11) um hábito moderno.

    Ele repetiu o gesto de outros internautas e colocou, em homenagem ao Dia das Crianças, uma foto nas redes sociais de quando era jovem.

    Ao assumir o comando do Palácio do Planalto, em 2011, o retrato colorido de Dilma Rousseff também foi colocado na galeria de presidentes do país. Ela, no entanto, pediu na época para retirá-lo.

    Nesta terça-feira (11), a mesma foto, mas em preto e branco, foi pendurada na exibição. A imagem não é mais colorida para representar que o retratado não exerce mais o mandato presidencial.

    DE VICE PARA VICE

    O presidente decidiu ainda reformular a galeria e incluir a foto de Pedro Aleixo, vice-presidente de Costa e Silva (1967-1969), que deveria ter assumido o cargo quando o então presidente sofreu um derrame e foi afastado.

    Na ocasião, os militares impediram que Aleixo assumisse o posto por ser civil e formaram uma junta para governar o país.

    Segundo assessores de Temer, um projeto de lei aprovado no Congresso Nacional garante dar a Aleixo o título de presidente.

    A galeria exibe retratos dos presidentes que governaram o país desde a Proclamação da República, em 1889.



    Fonte: Folha de S.Paulo
    Por: GUSTAVO URIBE / MARINA DIAS DE BRASÍLIA

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS