Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 19 de outubro de 2016

    Clientes do HSBC relatam problemas durante migração para o Bradesco

    Média de queixas no site Reclame Aqui cresceu 51,5% desde a integração. 5 milhões de clientes foram absorvidos pelo banco no dia 8 de setembro.

    Bancos Bradesco e HSBC (Foto: Pilar Olivares/Reuters; Pierre Albouy/AFP)

    Clientes do HSBC Brasil relataram dificuldades em fazer transações bancárias e falhar na abertura de contas durante a migração das contas para o sistema do Bradesco, que aconteceu no último dia 8 de setembro.

    A média de queixas contra o Bradesco no site Reclame Aqui cresceu 51,5% após a migração. O sistema recebeu 529 reclamações até 7 de outubro, uma média de 75,6 por dia. Entre os dias 8 (dia da integração) e 16, foram feitas 1.031 queixas – uma média de 114,6 por dia.

    Nesses nove dias, mais de 300 reclamações mencionaram a palavra “HSBC”, de acordo com levantamento no site.

    Nos dias 17 e 18, as reclamações continuaram no Reclame Aqui. O G1 levantou que havia mais de 120 queixas relacionadas ao HSBC no perfil do Bradesco. O site não informou, contudo, o total de reclamações contra o banco nesse período.

    Entre os relatos mais frequentes dos clientes do HSBC aparecem a falha na abertura de contas salários no Bradesco, o atraso na entrega de cartões de débito e crédito e dificuldades em acessar o internet banking.

    Sem acesso pela internet

    O empresário Gustavo Bandeira Carvalho, de 39 anos, ficou sem acesso pelo internet banking a duas das quatro contas que tinha abertas no HSBC após a migração do sistema eletrônico para o Bradesco. Ele conta que só conseguiu resolver o problema novamente nesta terça-feira (18), após quase seis horas no telefone com um atendente.
    O empresário Gustavo Bandeira, de 39 anos, ficou sem acesso a suas contas pela internet (Foto: Arquivo pessoal)

    “No primeiro dia [da migração] consegui abrir o internet banking, depois não acessava mais pelo internet banking. Tive que ir às agências pessoalmente para fazer depósitos, mas sempre estavam lotadas e os gerentes não sabiam como resolver o problema”, relata.

    Ao G1, o Bradesco informou que a migração entre os bancos está completa e foi bem sucedida. "Existem alguns casos, pontuais e localizados, de folhas de pagamento de empresas, cujos funcionários eram clientes HSBC, que foram processadas incompletas", informou por nota.

    Ainda segundo o banco, os ajustes necessários já foram realizados e os depósitos nas contas de cada cliente "foram realizados ou o serão brevemente". "É importante esclarecer que todas manifestações dos clientes estão sendo tratadas de forma tempestiva para sua devida regularização”, diz o comunicado.

    O Banco Central informou que, desde o último dia 10, identificou um "discreto aumento" no número de reclamações sobre a migração e que "adotou as medidas julgadas necessárias". O órgão não informou quantas queixas foram feitas no período.

    O cliente que se sentir lesado pode procurar, em primeira instância, a ouvidoria do banco e, posteriormente, órgãos de defesa do consumidor ou a central de atendimento do próprio BC, informou o órgão.

    "Migrações de grandes volumes de clientes e produtos podem gerar problemas de atendimento aos clientes nos primeiros dias de sua implantação, a despeito de todos os esforços empreendidos no sentido de prevenir ocorrências, a exemplo dos inúmeros testes preparatórios para a migração", disse o BC por nota.

    Migração

    Os cinco milhões de clientes do HSBC no Brasil foram integrados ao sistema do Bradesco no dia 8, e as 851 agências do HSBC no país ganharam as marcas e sinalizações do Bradesco. O mesmo foi feito com as 3.816 máquinas de autoatendimento e 448 postos em empresas.

    O Bradesco assumiu todas as operações do HSBC no Brasil, incluindo varejo, seguros e administração de ativos, bem como todas as agências e clientes. A aquisição foi concluída em julho por R$ 16 bilhões.

    Recomendações aos clientes

    O Procon-SP recomendou que os clientes do HSBC fiquem atentos e, caso não tenham os contratos de serviços ou produtos adquiridos, solicitar cópia ao banco. Desta forma, poderão conferir e reclamar se houver alguma mudança nas condições acordadas: pacote de serviços, taxas, linhas de crédito, fundos de investimentos etc.

    De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC) o contrato não pode ser alterado unilateralmente, toda mudança deve ser informada previamente ao consumidor.
    O Bradesco afirma que "manterá as mesmas condições dos planos já contratados pelo cliente (pacote de serviços/serviços essenciais). O mesmo vale para as linhas de crédito contratadas e para os investimentos, que terão suas condições preservadas".

    O Procon também recomenda atenção à consulta de extratos para verificar se não há cobranças indevidas. O cliente que se sentir prejudicado pode registrar reclamação na ouvidoria do banco, Banco Central e no Procon de sua cidade.

    Atendimento

    Segundo o Bradesco, os clientes que eram do HSBC “receberam um kit de boas-vindas composto por um folheto com informações sobre a nova conta, como habilitar o uso, um passo a passo para acessar os canais digitais, além do novo cartão de débito Bradesco”.

    Segundo o banco, quem não recebeu o kit deve entrar em contato com o gerente de sua agência ou acessar o site http://boasvindas.bradesco/bemvindo/. Por telefone, o atendimento é feito pelo 3003-5150 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 718 5150 (demais localidades).

    “Caso o cliente possua o token do HSBC, poderá acessar o Internet Banking do HSBC e obter o código de Agência e conta do Bradesco. Depois disso, poderá fazer a ativação digital diretamente no site do Bradesco”, informou o banco.




    Do G1, em São Paulo
    Por: Anay Cury, Marina Gazzoni e Taís Laporta

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS