Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 18 de outubro de 2016

    Bloqueio na BR-262 termina, mas manifestantes prometem voltar à tarde

    Manifestantes estavam com pneus, paus, pedras e até um sofá, bloqueando rodovia. (Foto: Fernando Antunes)

    O protesto de trabalhadores contratados pela Morhar Organização Social no anel viário da BR-262, realizado desde o início da manhã desta terça-feira (18), terminou por volta das 11h, mas pode voltar a ser feito às 15h.

    Os manifestantes prometem a bloquear novamente a rodovia a tarde, caso não recebam os salários que deveriam ter recebido para a construção das moradias em sistema de mutirão, em quatro áreas da prefeitura, para onde foram transferidos ex moradores da favela Cidade de Deus.

    Durante toda a manhã de hoje, cerca de 40 trabalhadores, contratados para a construção das próprias casas na antiga favela, estavam bloqueando a rodovia. O tráfego no local ficou parcialmente prejudicado, operando apenas em sistema ‘pare e siga’, liberado a cada 10 minutos.

    Conforme os trabalhadores, eles estão há pelo menos 60 dias sem receber. “A situação está insustentável. Quem trabalha, precisa receber, ninguém trabalha porque gosta, é porque precisa dinheiro. Eu não sei mais o que fazer pra sustentar minha família”, Luciano de Oliveira Barbosa, 31 anos, um dos manifestantes.

    Contrato 

    A Morhar Organização Social é a empresa responsável por fornecer o material necessário para a construção das casas que seriam erguidas, pelos próprios moradores dos loteamentos e também deveria fazer o pagamento dos trabalhadores. No entanto, a empresa nem sequer tem sede própria e sua diretoria nunca é encontrada.

    Na manhã desta terça-feira (18), um representante da empresa, responsável pelas contratações dos trabalhadores, esteve no local tentando um acordo com eles, mas nada foi acertado.



    Fonte: campograndnews
    Por: Luana Rodrigues e Julia Kaifanny
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/bloqueio-na-br-262-termina-mas-manifestantes-prometem-voltar-a-tarde

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS