Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 13 de outubro de 2016

    Após dois anos de operação, CCR MSVia registra mais de 280 mil ocorrências na BR-163/MS

    Atuando desde outubro de 2014, Serviço de Atendimento ao Usuário – SAU da Concessionária se tornou referência na prestação de serviços na principal rodovia de MS

    Divulgação

    Nesta quinta-feira (13), a CCR MSVia divulgou o balanço após dois anos de operação do Serviço de Atendimento ao Usuário – SAU, sistema de prestação de serviços oferecido gratuitamente aos usuários que trafegam pela BR-163/MS. De acordo com o levantamento da empresa, foram registradas no período 281.949 ocorrências, o que representa uma média diária de 386 eventos. Ainda, 110.714 usuários foram atendidos.

    Tais números referem-se desde a data do início do serviço na rodovia, no dia 11/10/14, até o dia 10/10/16.

    Do total de eventos registrados no período, os mais comuns são os de socorro mecânico, com 81.779 casos. Desses, 51.591 referem-se às ocorrências de pane mecânica, correspondendo a 46,6% do total. Na sequência aparecem os casos de pneu furado com 12.781 eventos (4,5%), pane seca com 7.477 (2,7%), superaquecimento do motor com 4.544 (1,6%), pane elétrica (3.362 – 1,2%) e bateria descarregada (2.202 – 0,81%).

    Os casos de retirada de objetos na pista aparecem em segundo lugar nas ocorrências, com 71.118 eventos, o equivalente a 25,2% do total.

    Segundo o gestor de Atendimento da CCR MSVia, Fausto Camilotti, a Concessionária realiza regularmente campanhas de conscientização para os motoristas, alertando sobre os riscos do lançamento de resíduos na rodovia, bem como da importância da revisão do veículo antes de viajar.
    Divulgação

    “Nossas ações, norteadas pelo Programa de Redução de Acidentes (PRA), visam promover a mudança no comportamento dos motoristas que trafegam pela BR-163/MS para que adotem hábitos que contribuam para uma direção segura, e, consequentemente, para a redução e acidentes na rodovia”, explica o gestor.

    O balanço divulgado pela Concessionária mostra ainda que, ao longo dos dois anos de operação do SAU, foram realizados 9.828 atendimentos médicos, sendo 4.556 atendimentos clínicos. Ainda, houve uma redução de 33% no número de óbitos e de acidentes fatais na BR-163/MS, em comparação a 2013, previamente ao início da atuação do serviço.

    Camilotti destaca que “as equipes que atuam no Atendimento Pré-hospitalar (APH) do SAU estão em aprimoramento constante pois sabemos que a rapidez é determinante para salvar vidas e evitar acidentes, além de representar a garantia do pronto restabelecimento da fluidez e segurança do tráfego nos casos de interdição constantes aprimoramentos para poder oferecer os melhores serviços a quem trafega pela rodovia”.

    Serviço 24 horas

    Para oferecer acompanhamento de motoristas e passageiros 24 horas por dia, a Concessionária instalou uma estrutura composta por 17 Bases Operacionais, estrategicamente localizadas ao longo da rodovia. Uma frota de cerca de 80 viaturas opera diuturnamente, com viaturas tripuladas em regime de revezamento por aproximadamente 500 colaboradores especializados, entre eles 259 profissionais de Atendimento Pré-hospitalar (APH), dos quais, 35 médicos.

    Todo esse aparato é apoiado pelo Centro de Controle Operacional, CCO, que funciona na sede da CCR MSVia, em Campo Grande, e faz a gestão da logística de atendimento a distância. Integra o CCO a equipe do Disque CCR MSVia, serviço de atendimento telefônico gratuito que também opera 24 horas e registra on line as solicitações de auxílio e comunicados de acidentes feitos pelos usuários.

    “A atuação do CCO da CCR MSVia tem sido um diferencial no atendimento aos usuários da rodovia, uma vez que o monitoramento completo da rodovia é feito por câmeras, 24 horas por dia, todos os dias. Tudo isso, em complemento a estrutura oferecida pelas bases do SAU e ao avanço das obras de duplicação da BR-163/MS, garantem ao usuário uma viagem mais segura e sem imprevistos”, pontua o engenheiro.



    Fonte: ASSECOM

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS