Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 13 de outubro de 2016

    António Guterres é nomeado novo secretário-geral da ONU

    Ex-primeiro-ministro de Portugal tem 67 anos. Ele sucederá o sul-coreano Ban Ki-moon, que fica no cargo até dezembro.

    António Guterres foi nomeado secretário-geral da ONU (Foto: Reuters/Denis Balibouse)

    A Assembleia-Geral da ONU nomeou nesta quinta-feira (13) o português António Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU. Ele irá suceder o sul-coreano Ban Ki-moon, que permanece na função até 31 de dezembro.

    Guterres, ex-primeiro-ministro de Portugal, foi indicado e aprovado por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU, em etapa que antecede a deliberação da Assembleia Geral.

    Nascido em Lisboa e formado em física e engenharia elétrica, o político de 67 anos começou sua carreira em meio à Revolução dos Cravos, movimento que pôs fim ao Estado Novo português (1932-1974), e foi um dos principais líderes do nascente Partido Socialista.

    Foi secretário-geral do partido, ocupou o cargo de primeiro-ministro entre 1995 e 2002, e durante a última década (2005-2015), foi responsável pela Agência da ONU para os Refugiados (Acnur).

    Nesse período, promoveu uma série de reformas que aprimoraram a atuação da agência, segundo diplomatas. Hoje o Acnur é considerado um dos órgãos mais funcionais e bem-sucedidos da ONU, organização frequentemente criticada pelo excesso de burocracia e pouco impacto na vida das pessoas.

    Uma de suas principais ações à frente da Acnur foi ampliar o número de funcionários nas áreas com mais refugiados para melhorar o atendimento in loco.

    Guterres também chefiou por um curto período o Conselho Europeu, órgão que reúne os chefes de Estado e governo da União Europeia. Fluente em inglês, francês e espanhol, sempre transitou bem entre os colegas do continente.

    ‘Super escolha’

    Após a formalização da candidatura de Guterres, na última quinta-feira, Ban Ki-moon elogiou a escolha do seu sucessor. "Conheço Guterres muito bem e considero uma super escolha", disse Ban a repórteres em Roma, segundo relato da Reuters.

    "Sua experiência como primeiro-ministro português, seu amplo conhecimento em questões mundiais e seu intelecto irão servi-lo bem na liderança da Organização das Nações Unidas em um período crucial", disse Ban.

    No mesmo dia, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, disse que Guterres é "preparadíssimo" e a pessoa "adequada no mundo" para comandar a entidade.

    Serra disse acreditar que a questão dos refugiados na Europa será um dos temas mais importantes durante a gestão de Guterres e ressaltou o fato de ele ter chefiado a Acnur, agência da ONU responsável pelo assunto, entre 2005 e 2015.



    Do G1, em São Paulo

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS