Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 30 de setembro de 2016

    Pesquisa Fiems/Vox Populi aponta 2º turno na eleição em Campo Grande

    Como parte da iniciativa de acompanhar e analisar o cenário político em Mato Grosso do Sul, a Fiems divulga, nesta sexta-feira (30/09), a pesquisa para a Prefeitura de Campo Grande nas eleições municipais deste ano. De acordo com a pesquisa Fiems/Vox Populi, a eleição na Capital terá 2º turno entre os candidatos Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB), com o deputado estadual obtendo 32% das intenções de votos contra 24% da vice-governadora do Estado.

    Em 3º lugar aparece o atual prefeito Alcides Bernal (PP), com 13%, enquanto em 4º está Marcelo Bluma (PV), com 3%, em 5º está o deputado estadual Coronel David (PSC), com 2%, em 6º aparece o vereador Alex do PT, com 2%, em 7º o candidato Pedrossian Filho (PMB), com 1%, e, em 8º, o candidato Adalton Garcia (PRTB), com 1%.

    Os demais candidatos 

    Rosana Santos (PSOL), Aroldo Figueiró (PTN), Lauro David (PROS), Athayde Nery (PPS), Suél do PSTU, Arce (PCO) e Elizeu Padilha (PSDC) – não pontuaram, enquanto os indecisos, brancos e nulos somaram 8% e não sabem ou não responderam totalizaram 14%.

    Rejeição

    Em relação à rejeição, ainda conforme a pesquisa Fiems/Vox Populi, o maior percentual é de Alcides Bernal, com 24%, seguido pelo vereador Alex do PT, com 15%, enquanto logo depois aparecem Rose Modesto, com 12%, e Marquinhos Trad, com 11%.
    O candidato Suél do PSTU tem 2% de rejeição, sendo que Pedrossian Filho, Athayde Nery, Rosana Santos, Coronel David, Marcelo Bluma e Arce aparecem com 1% cada, enquanto Adalto Garcia, Aroldo Figueiró e Elizeu Amarilha não têm rejeição, além disso, 5% não votariam em nenhum deles, 10% poderia votar em qualquer um deles e 14% não sabem ou não responderam.

    A pesquisa foi contratada pela Fiems e executada pelo Vox Populi, sendo registrada no TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) sob o nº MS-03942/2016 e realizada de 24 a 26 de setembro deste ano junto a 600 pessoas. A margem de erro é de 4% e o intervalo de confiança é de 95%.




    Fonte: ASSECOM
    Por: Ana Paula Cruz

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS