Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 27 de setembro de 2016

    Ministro pede para morador pagar prestação em dia e não vender casa

    Bruno Araújo disse que pagamento em dia garante sonho de outras famílias e prometeu atenção especial a projetos habitacionais de MS 

    Ministro Bruno Araújo durante entrega de apartamentos hoje em Dourados (Foto: Helio de Freitas)

    O ministro das Cidades, Bruno Araújo, pediu hoje (27) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, que as pessoas contempladas com moradias do programa “Minha Casa, Minha Vida”, não vendam os imóveis e que procurem pagar as prestações “o mais em dia possível”.

    O pedido foi feito durante entrega de 800 apartamentos do complexo Roma, que reúne três condomínios e fica localizado na região oeste da cidade. Cada apartamento tem 42 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha/lavanderia e banheiro.

    Provocado pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo prefeito Murilo Zauith (PSB) sobre futuros projetos habitacionais para Mato Grosso do Sul e para Dourados, Bruno Araújo disse que em 2017 terá muito mais casa para entregar e pediu para a secretária estadual de Habitação, Maria do Carmo Avesani Lopez, ir para Brasília, organizar os projetos para o ano que vem.

    “A construção de moradias é um programa social que entrega sonhos. Parte desse sonho é pago pela sociedade brasileira e que esse sonho seja cuidado e não seja vendido. As parcelas tem que ser pagas com o máximo de pontualidade porque isso vai permitir viabilizar outras casas iguais. Quem paga em dia ajuda os irmãos a também terem a casa dos sonhos”, afirmou o ministro.

    O governador afirmou que além dos 800 apartamentos entregues hoje e os 450 do residencial Dioclécio Artuzi entregues no dia 8 deste mês, existem outros 770 para serem inaugurados em breve.

    Cheque moradia 

    Ele anunciou que Dourados será uma das primeiras cidades a receber o “Cheque Moradia” e o “Lote Urbanizado”, dois projetos que elaborados pelo governo, mas que só serão implantados em janeiro de 2017 por imposição da lei eleitoral.

    O Cheque Moradia foi implantado em Goiás, pelo governador Marconi Perilo, onde já atendeu 170 mil famílias com casa própria, reformas de moradias precárias e equipamentos comunitários nos 246 municípios goianos.

    Em julho deste ano, a secretária de Habitação Maria Avesani esteve em Goiás para conhecer o projeto e trazer para Mato Grosso do Sul.

    “Dourados tem área para construir mais 1.500 habitações. Ministro pense com carinho na população de Dourados. Existe crise para todo mundo e não está fácil administrar nessa crise, mas sei que o senhor tem uma reserva [de recursos] que pode nos atender”, afirmou.

    Escola 

    Reinaldo informou que pediu ao Ministério da Educação para adiantar a liberação do dinheiro para construir uma escola estadual voltada a atender a região do complexo Roma e disse que pediu também recursos federais para implantar uma rotatória na BR-463, facilitando o acesso aos bairros da região oeste. “A rotatória vai ser ao lado o Hospital Regional, que vamos dar a ordem de serviço para construção nos próximos dias”.

    Mais uma vez, Reinaldo mandou recado aos adversários políticos que o criticam pela paralisação da construção do hospital, iniciado por seu antecessor, André Puccinelli (PMDB), no final de 2014.

    “Era uma obra com cunho eleitoreiro. Tivemos que refazer todo o projeto. Vai custar entre 60 e 70 milhões de reais. O ministro da Saúde já garantiu R$ 25 milhões e nós estamos com a diferença reservada”, afirmou.

    “É compromisso do governo, porque devo muito a Dourados por estar governador e vou retribuir isso com investimentos. O Hospital Regional vai ser feito, não acreditem no que falam por aí”, completou.
    Moradores contemplados com apartamentos em complexo inaugurado hoje (Foto: Helio de Freitas)




    Fonte: campograndenews
    Por: Helio de Freitas, de Dourados
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/ministro-pede-para-morador-pagar-prestacao-em-dia-e-nao-vender-casa

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS