Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 8 de setembro de 2016

    Janot anuncia o nome do novo vice-procurador-geral da República

    José Bonifácio Borges de Andrada sucederá Ela Wiecko no cargo. Antecessora foi afastada após vir à tona que participou de ato 'fora, Temer'.

    procurador-geral da República, Rodrigo Janot - Divulgação/Arquivo

    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, indicou nesta quinta-feira (8) o subprocurador José Bonifácio Borges de Andrada para o cargo de vice-procurador-geral da República. Andrada vai substituir a procuradora Ela Wiecko no segundo posto mais importante da Procuradoria Geral da República (PGR), que assume interinamente o comando do Ministério Público Federal em caso de ausência ou viagem de Janot.

    No fim do mês passado, Ela Wiecko deixou o cargo após a divulgação de um vídeo no qual ela tinha sido filmada participando em Portugal, em junho, de uma manifestação contra o presidente da República, Michel Temer.

    Até junho, o novo vice-procurador-geral coordenava a Segunda Câmara da Procuradoria, que cuida da área criminal e faz o controle externo da atividade policial.

    A principal função do vice-procurador-geral da República é representar a PGR no Superior Tribunal de Justiça, em inquéritos e ações penais contra governadores.

    Protesto em Portugal

    O protesto contra o governo Temer em Portugal no qual Ela Wiecko participou ocorreu em junho. Na ocasião, a subprocuradora foi filmada no protesto segurando uma faixa que denunciava a realização de um "golpe" no Brasil e tinha a mensagem "fora, Temer".

    A participação de Ela Wiecko no ato foi publicada no dia 30 de agosto no site da revista "Veja". A reportagem mostrou um vídeo exibido pela TVT, emissora ligada à Central Única de Trabalhadores (CUT), no qual a então vice de Janot aparecia ao lado de estudantes e do intelectual português Boaventura de Sousa Santos, professor catedrático da Universidade de Coimbra.



    Do G1, em Brasília
    Por: Mariana Oliveira

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS