Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 6 de setembro de 2016

    Dilma encontra manifestantes após desembarcar no Rio Grande do Sul

    Ex-presidente desembarcou na Base Aérea de Canoas em avião da FAB. Ela seguiu de carro para a capital gaúcha, onde vivem familiares dela.

    Dilma recebe flores em sua chegada a Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)

    A ex-presidente Dilma Rousseff chegou ao Rio Grande do Sul no início da noite desta terça-feira (6). Sob chuva fina, ela desembarcou pouco depois das 19h em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) na Base Área de Canoas, na Região Metropolitana, onde encontrou um grupo de manifestantes que prestaram homenagem a ela, entregando flores.

    De Canoas, Dilma seguiu de carro para a Zona Sul da capital gaúcha, onde tem um apartamento e onde parte de sua família mora. Cerca de 30 militantes, com bandeiras do PT, estavam à espera de Dilma.

    Dilma deixou o Palácio da Alvorada, em Brasília, por volta das 15h30. Ela vivia na residência oficial da Presidência desde janeiro de 2011, quando assumiu o primeiro mandato.

    Na capital gaúcha vivem a filha dela, Paula Araújo, o genro e os dois netos, além do ex-marido Carlos Araújo. Embora tenha nascido em Belo Horizonte (MG), a ex-presidente construiu sua carreira política em Porto Alegre. Ela disse na última sexta (2), porém, que pode "passar um tempo" no Rio de Janeiro, onde a mãe, Dilma Jane, mora.

    "Não ficarei em Brasília porque pretendo ir para Porto Alegre e tenho a possibilidade de ficar um tempo no Rio porque minha mãe mora tradicionalmente no Rio de Janeiro", declarou Dilma a veículos estrangeiros na sexta.

    Na última quarta (31), o Senado aprovou, por 61 votos a 20, o impeachment de Dilma. Ela foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas "pedaladas fiscais" no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional.

    Apesar disso, os senadores decidiram, em uma segunda votação, manter a petista habilitada para ocupar cargos públicos. Michel Temer assumiu como Presidente da República.

    Visita de senadores

    Por volta de 9h30 desta terça (6), seguranças fecharam a área de entrada do Palácio da Alvorada. A medida, segundo eles explicaram, era para evitar a aproximação de manifestantes.
    Dilma deixou em definitivo o Alvorada e seguiu para Porto Alegre (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo)

    Os senadores do PT, mesmo partido de Dilma, Lindbergh Farias (RJ) e Jorge Viana (AC) fizeram visita à ex-presidente no palácio no final da manhã desta terça. Na saída, eles conversaram com os manifestantes que esperavam a saída de Dilma.

    Os senadores ainda afirmaram à imprensa que Dilma está tranquila e que seguirá para Porto Alegre para ficar com a família.

    "Essa mulher [Dilma] é de uma força impressionante", disse Lindbergh. "Ela sai daqui de cabeça erguida, como lutou no Senado Federal, como lutou toda a sua vida".

    O ex-ministro do Desenvolvimento Agrário dos governos Lula e Dilma, Miguel Rosetto, também esteve com Dilma nesta manhã e também falou com manifestantes, que estavam do lado de fora do Alvorada.

    De bonés e bandeiras vermelhas, os manifestantes pediram novas eleições e gritaram palavras de ordem como "Dilma guerreira da pátria brasileira" e "fora Temer".

    Servidores

    Segundo o Decreto 6.381/2008, após o impeachment, Dilma terá direito a manter oito servidores de sua livre escolha para os seguintes serviços: segurança e apoio pessoal (quatro), assessoria (dois), e motorista (dois). Dois carros oficiais também serão disponibilizados para Dilma.

    O decreto também estabelece que os funcionários que vão trabalhar com Dilma serão nomeados em cargos comissionados vinculados à Casa Civil.

    A remuneração desses servidores também está prevista no decreto. Dois ocuparão cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) nível 5 (remuneração mensal de R$ 11.235,00); dois, nível 4 (R$ 8.554,70); dois, nível 2 (R$ 2.837,53); e outros dois, nível 1 (R$ 2.227,85).

    Conforme a TV Globo apurou, Dilma teve direito a retornar para Porto Alegre em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Além disso, a União deverá custear as despesas com a transferência do acervo da ex-presidente para a capital gaúcha.



    Da RBS TV
    Por: Guacira Merlin

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS