Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 29 de setembro de 2016

    Depois de eleger assassina confessa, 'miss presídio' pode rever regras

    Gabriela Santos Antunes, de 20 anos, foi eleita a mais bela detenta da Capital (Foto: Divulgação/ Agepen)

    A eleição de Gabriela Santos Antunes, de 20 anos, como a mais bela detenta de Campo Grande, no concurso “Miss Primavera 2016”, definitivamente não agradou a todos. Gabriela está presa por confessar ter matado a manicure Jeniffer Nayara Guilhermete de Morais, 22, no dia 15 de janeiro deste ano. O resultado do concurso ganhou tanta repercussão, que a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema) agora planeja fazer uma análise das regras do concurso.

    De acordo com o diretor-presidente da Agepen, Aílton Stropa, a agência pretende provocar uma discussão a respeito do assunto, para aperfeiçoamento das regras do concurso. “Não vamos extinguir, mas como houve uma manifestação da sociedade, vamos fazer uma análise das regras e de como elas devem ser aplicadas”, explica.

    Conforme Stropa, a discussão das regras só deve ocorrer no ano que vem, depois da realização da etapa estadual do concurso. “É importante esclarecer que os concursos são uma forma de ressocialização das detentas, melhorar a autoestima individual, é ainda é uma forma de entretenimento dentro do presídio, porque elas perderam a liberdade, mas não perdem os direitos”, explicou o diretor.

    Ainda conforme o diretor-presidente, serão convidados a participar do debate o Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Publica, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), agentes penitenciários, além das pastorais penitenciárias.

    "Só se for miss dragão"

    A eleição de Gabriela no concurso de beleza foi no dia 15 deste mês, e após o assunto virar notícia, ganhou repercussão nas redes sociais. A maioria das manifestações foram negativas, já que a cabeleireira é acusada de matar a manicure Jeniffer Nayara Guilhermete de Morais, 22, por ciúmes do marido.

    Revolta, a mãe da vítima Lucimar Vieira Guilhermete, 40, desabafou no Facebook ao postar que “ao invés dessa vagabunda pagar pelo que fez com minha filha ficam postando como miss, só se for miss dragão”.

    O comentário de Lucimar foi feito na notícia sobre o resultado do concurso, publicada na página do Campo Grande News.

    Em entrevista, Lucimar reafirmou sua indignação e ainda rebateu o discurso feito pela acusada ao ganhar a faixa de mais bonita dos presídios. “Não acredito no que ela disse. Ela não está arrependida pelo que fez com minha filha”, disse.

    No dia, a mulher ainda destacou que é contra a realização deste tipo de evento e acredita que a verba gasta com o concurso poderia ter sido revertida na saúde ou educação. “É muito revoltante isso. Principalmente para mim que perdi minha filha”.

    Conquista 

    Ao ser eleita a mais bela detenta da Capital, Gabriela disse que o momento serviu para refletir sobre sua vida e escolhas. “Fiquei refletindo sobre a minha vida inteira, sobre o lugar onde eu estou. Não precisava disso, foi um momento de muita fúria, no calor da emoção eu fiz o que eu fiz, e em poucas horas eu destruí minha vida, mas estou pagando pelo que eu fiz, pretendo sair pra rua regenerada”, declarou.

    Com a vitória, agora Gabriela representará o estabelecimento no concurso estadual, programado para novembro, na Capital e que reunirá representantes de todos os estabelecimentos penais femininos, de regime fechado, de Mato Grosso do Sul, realizado pela Agepen.

    Disputa 

    Esta é a 14ª edição do concurso e no total nove detentas disputaram o título de interna mais bela. As candidatas desfilaram nos trajes moda primavera, banho e gala e foram avaliadas nos quesitos desenvoltura na passarela, postura, simpatia, elegância e beleza.

    Além da cabeleireira, Juliana Keli, de 18 anos, presa por tráfico de entorpecentes e Adelaine Silva, 22 anos foram eleitas a segunda e a terceira detentas mais belas da Capital. A data da etapa estadual do concurso ainda não está definida.




    Fonte: campograndenews
    por: Luana Rodrigues
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/depois-de-eleger-assassina-confessa-miss-presidio-pode-rever-regras

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS