Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 17 de setembro de 2016

    Corpo do ator Domingos Montagner é velado em São Paulo

    Familiares e amigos participam de cerimônia em teatro na Zona Leste de SP. Velório é aberto apenas para convidados.

    Corpo do ator Domingos Montagner chega a local de velório em São Paulo (Foto: Leonardo Benassatto/ Estadão Conteúdo)

    O corpo do ator Domingos Montagner é velado na manhã deste sábado (17) em um teatro na Zona Leste de São Paulo. Familiares e amigos participam da despedida ao ator, que morreu afogado na última quinta-feira (15) em Canindé de São Francisco (SE).

    O corpo do ator chegou ao teatro por volta das 7h. Na sexta-feira (16), o traslado foi feito de Aracajú para Jundiaí. O velório estava marcado para as 9h, mas começou um pouco antes do horário.

    O evento é fechado ao público e aberto apenas para convidados, assim como o enterro, marcado para o final da manhã.
    Imagem do ator como palhaço colocada em teatro onde corpo é velado (Foto: Gabriela Gonçalves/G1)

    Movimentação no saguão do teatro pouco antes do início do velório (Foto: Gabriela Gonçalves/G1)

    Família

    Em mensagem publicada no perfil oficial do ator no Facebook, a família de Domingos Montagner agradeceu "as manifestações de carinho, apoio e solidariedade que tem recebido de todos e busca reunir a força necessária para atravessar - com serenidade e discrição - este momento difícil, íntimo e delicado ao lado dos amigos e familiares".

    Montagner morreu na tarde de quinta-feira (15) após desaparecer nas águas do Rio São Francisco, onde foi arrastado pela correnteza. O ator tinha 54 anos e interpretava Santo em "Velho Chico", novela da TV Globo.

    Depois de ser submetido a um procedimento de preparação para o translado aéreo, o corpo foi levado da funerária para o Aeroporto Santa Maria, em Aracaju (SE), às 13h desta sexta-feira (16).

    A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que o avião com o corpo do ator deixou o aeroporto às 14h30. A aeronave seguiu para a cidade de Jundiaí em São Paulo, onde pousou às 18h20. Ele será velado e enterrado em SP.

    O diretor do IML de Sergipe, José Aparecido Cardoso, informou que o resultado da necropsia apontou que Montagner morreu por asfixia mecânica provocada por afogamento. “Nós encontramos algumas lesões superficiais e a causa da morte foi constatada por afogamento”, afirmou. O laudo descartou que o ator tenha sentido algum mal-estar antes da tragédia. Ele deixa a mulher, Luciana Lima, e três filhos.
    O ator Domingos Montagner como Coronel Raimundo, personagem da microssérie 'Gonzaga - De Pai para Filho', durante gravação em 2013 (Foto: João Linhares/TV Globo)

    Como foi o acidente

    O ator gravou cenas da novela na parte da manhã desta quinta. Após o término da gravação, ele almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio, acompanhado da atriz Camila Pitanga. Durante o mergulho, não voltou à superfície. Camila avisou a produção, que iniciou imediatamente a procura pelo ator.

    A atriz descreveu o acidente para a polícia. Segundo ela, os dois foram até uma pedra e mergulharam no rio. Depois, ela notou que havia muita correnteza e avisou Montagner. Eles nadaram de volta para a pedra, Camila chegou primeiro e tentou duas vezes segurar na mão do ator. Mas a correnteza o arrastou.

    Segundo o delegado Antônio Francisco Filho, os atores queriam mergulhar em um local mais tranquilo. “Eles acharam que era seguro, mas, na verdade, era um dos mais perigosos para o banho. Esta é uma parte do rio em Canindé que não é comum ser utilizada pelos banhistas”, afirmou.

    Mais de 50 pessoas do Corpo de Bombeiros, polícias Civil e Militar, Grupamento Tático Aéreo (GTA), composta por um helicóptero e um avião bimotor, além de uma equipe de mergulhadores, participaram das buscas pelo ator.

    As equipes de buscas localizaram o corpo do ator preso nas pedras, a 18 metros de profundidade e a 320 metros da margem, da prainha de Canindé de São Francisco – que fica na divisa entre Sergipe e Alagoas, onde foi visto pela última vez.

    Domingos Montagner e Camila Pitanga como os personagem Santo e Tereza, durante gravações da novela 'Velho Chico' (Foto: Caiuá Franco/TV Globo)

    Perfil

    O ator paulistano começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Ele atuou em 13 programas de TV, entre séries e novelas, além de nove filmes. Entre os papéis de destaque estão o Capitão Herculano Araújo de "Cordel Encantado" (2011) e o presidente Paulo Ventura de "O brado retumbante" (2012), seu primeiro protagonista.

    Ele também chamou atenção como o Zyah de "Salve Jorge" (2012) e o João Miguel de "Sete Vidas (2015). Montagner contou, em seu site oficial, que iniciou sua carreira no teatro, através do curso de interpretação de Myriam Muniz, e no Circo Escola Picadeiro.

    Em 1997, formou o Grupo La Mínima, com Fernando Sampaio. A Noite dos Palhaços Mudos, de 2008, lhe rendeu o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, criou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.

    O primeiro papel na TV foi no seriado "Mothern" (2006), do GNT, canal da TV por assinatura. A estreia na Globo foi também em seriados: "Força Tarefa", "A Cura" e "Divã". A primeira novela, "Cordel Encantado", foi em 2011. No ano seguinte, estreou no cinema, com uma participação no longa "Gonzaga - de Pai Pra Filho", de Breno Silveira.

    Em entrevista a Ana Maria Braga no "Mais Você", exibida pela TV Globo no último dia 7 de setembro, Domingos falou sobre as cenas gravadas no Rio São Francisco. "Quando você chega no primeiro dia de gravação e dá um mergulho, está batizado para o resto da vida. O sertão é um lugar incrível e precisa ser conhecido", disse Montagner.






    Do G1 São Paulo
    Por: Gabriela Gonçalves

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS