Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    domingo, 18 de setembro de 2016

    ARTIGO| Um símbolo da incompetência ficou

    Por: Waldir Guerra*

    Toda vez que penso iniciar um artigo me proponho a não comentar acerca de assuntos políticos, como hoje, por exemplo. Todavia, como posso deixar de lado as acusações da semana passada contra o ex-presidente Lula feitas pelo MPF, Ministério Público Federal?

    Não dá para abrir mão dessa matéria porque, em meu entendimento, esse assunto é mais grave que o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Mais grave porque a saída da presidente Dilma já tinha o beneplácito até de parte dos membros do seu próprio partido. Sua queda eram favas contadas pela maioria absoluta dos congressistas, como ficou comprovado tanto na Câmara como no Senado – e da maioria de brasileiros também, segundo pesquisas. 

    Esta acusação do MPF contra o ex-presidente é muito grave porque criou um risco de instabilidade social. Instabilidade política já está existindo há muitos meses e isso incomodava, sim, mas não assustava. Agora já assusta porque a onça foi cutucada com vara curta e reagiu.

    Não acredito em comoção social violenta tipo guerra civil, mas tenho certeza de uma coisa, quem vai pagar o pato disso será o governo de Michel Temer. A oposição a ele vinha num crescendo dia a dia e dava para se notar claramente; agora certamente vai acirrar ainda mais.

    O governo deve estar apostando que os simpatizantes e partidários de Lula estão hoje sem os recursos públicos, ou seja: sem dinheiro para bancar manifestações populares, mas pode estar enganado. Uma grande parte dessas manifestações será bancada por sindicatos e outra boa parte terá o apoio de muitos funcionários que tiveram suas admissões nos governos petistas. 

    Um bom exemplo dessa forma lulopetista de administrar foram dois mandatos petistas no município de Dourados, MS; uma cidade com um pouco mais de 200 mil habitantes que, em oito anos de administração petista, mais que dobrou o número de seus funcionários públicos. Hoje, como a grande maioria dos municípios e estados brasileiros, Dourados, gasta quase tudo o que arrecada somente em despesas com pessoal.

    Michel Temer terá que levar em conta também os que têm medo de perder as “boquinhas” conquistadas nos governos petistas e poderão ir às ruas para dificultar sua administração. 

    Quanto ao ex-presidente Lula o que se pode dizer é que sua reação já era esperada, sim, e não somente pelos Procuradores, mas também por seus adversários políticos. Contudo, nem mesmo suas lágrimas serão suficientes para livrá-lo das acusações. 

    As acusações foram fortes demais e mesmo que os procuradores não tenham apresentado todas as provas, como Lula reclamou, elas foram avassaladoras e feitas por três Procuradores Federais. Ainda mais, com a presença de um representante da Policia Federal e outro da Receita Federal que confirmavam as acusações do MPF. Ficou difícil para o ex-presidente.

    Difícil porque me parece que o caminho dos Procuradores será não tanto pelas provas como o ex-presidente pede, mas pela Teoria do Domínio do Fato como aconteceu no julgamento do Mensalão pelo STF. 

    Fica difícil acreditar novamente numa mudança dele para “Lulinha paz e amor”. Difícil porque agora colou nele também a incompetência da ex-presidente Dilma. Sim, é verdade foi a falta de competência para administrar a área econômica do Brasil a causa principal que liquidou com os governos petistas. 

    Se voltarmos pelo rastro da economia nesses 13 anos de administrações lulopetistas se encontrará, lá no início, a criação da tomada elétrica de três pontas, mundialmente diferente das que já existem. Foi a jabuticaba imposta legalmente aos brasileiros e que ficará para sempre como símbolo inicial da incompetência dos governos petistas. 


    *Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal. (wguerra@terra.com.br) 

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS