Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 23 de setembro de 2016

    Advogado revela ameaça de morte durante escândalo sexual que envolve Bueno

    Advogado lembrou ameaça

    ex-vereador Alceu Bueno - Arquivo

    A morte do ex-vereador Alceu Bueno segue em investigação pela Polícia Civil e ainda não há informação do que pode ter motivado o homicídio. No entanto, advogado responsável por um dos envolvidos no caso de exploração sexual do qual Alceu Bueno era réu, revelou que chegou a sofrer ameaças de morte.

    O advogado, que por questões de segurança não será identificado, contou ao Jornal Midiamax que sofreu ameaça de morte por dois homens, que o abordaram em duas motocicletas, sendo que um estava armado. Ele preferiu não dar detalhes do que foi dito no dia, mas a ameaça estaria ligada ao escândalo sexual no qual o cliente dele estava envolvido “Não tinha qualquer outro motivo pra sofrer ameaça”, afirmou.

    Na época, o advogado ainda chegou a procurar o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), por meio do promotor Marcos Alex Veras. “Eu apenas informei a ameaça. Não quis registra ou dar continuidade nas investigações”, revelou. Para ele, o Estado não dá estrutura para a polícia cuidar de casos assim, em proteção à vítima.

    “A polícia tem condições e competência para investigar, mas o Estado deixa a polícia na mão”, reforçou. Ele ainda disse não saber se outros advogados também sofreram ameaças e que, se isso ocorreu, ficaram calados. Questionado sobre a morte de Alceu Bueno, o advogado achou por bem não dizer se acredita ter relação com a ameaça sofrida por ele. “Prefiro ficar quieto”, finalizou.

    Exploração sexual

    José Alceu Padilha Bueno foi eleito em 2012 e renunciou em 2015 depois de ter sido flagrado em um motel com duas adolescentes, com menos de 18 anos. Ele foi indiciado por ‘favorecimento à prostituição ou de outra forma de exploração sexual de vulnerável’. Imagens de um vídeo no qual o ex-vereador aparecia com as garotas no motel chegaram a ser divulgadas.

    À época, Bueno alegou que era vítima de um esquema de extorsão, assim como o ex-deputado estadual Sérgio Assis, também flagrado no motel com as adolescentes. Três pessoas, Fabiano Viana Otero, Luciano Pageu e o ex-vereador Robson Martins, foram presos pelo crime.

    Corpo Carbonizado

    Desde o momento em que o homem foi encontrado carbonizado, por volta das 7 horas da manhã de quarta-feira (21), a polícia já divulgava que fortes indícios indicam que o corpo era do ex-vereador. Um celular idêntico ao dele foi encontrado ao lado dos restos mortais e além de pinos de metais no braço do cadáver, iguais aos que o político tinha, como resquício de um acidente de motocicleta.

    Também foi encontrado, junto ao corpo carbonizado, distintivo semelhante ao que Bueno usava quando parlamentar, informações confirmada pela família dele. A confirmação, foi veio no fim da tarde, através da identificação das digitais. Os suspeitos de deixarem o corpo do ex-vereador no local, fugiram usando o carro dele, uma Land Rover, que teria sido levada ao Paraguai em seguida.




    Fonte: Midiamax
    por: Renata Portela
    Link original: http://www.midiamax.com.br/policia/advogado-revela-ameaca-morte-durante-escandalo-sexual-envolve-bueno-316465

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS