Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 9 de agosto de 2016

    PSDB deve ter metade do tempo do horário eleitoral gratuito de rádio e TV

    Horário eleitoral será reduzido, mas partidos terão direito a inserções na programação das emissoras de rádio e TV (Foto: Marcos Ermínio)

    Após o fim das convenções partidárias, legendas que lançaram candidatos a prefeito de Campo Grande começam a fazer as contas do tempo que terão no horário eleitoral gratuito. Rose Modesto (PSDB) deve ter a maior parcela, já que além de numerosa representação na Câmara dos Deputados, critério para definir percentual de tempo destinado ao partido, firmou coligação com outras seis legendas.

    Nesse caso, o tempo dos cinco maiores aliados são somados aos que a candidata já teria direito. Segundo a coordenação da campanha, são esperados de quatro a cinco minutos, o que corresponde praticamente à metade do horário eleitoral fixo.

    O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) é responsável pelo cálculo oficial, que deve ser divulgado somente após o dia 15, prazo para formalizar a participação no pleito.

    Graças a uma mudança na lei, a propaganda política em horário fixo ficou mais curta, com apenas dez minutos duas vezes ao dia. Como são 15 candidatos, a divisão deixa as projeções ainda mais apertadas.

    Marquinhos Trad (PSD) e Coronel David (PSC) têm expectativa de conseguirem pelo menos dois minutos de propaganda política gratuita. Marcelo Bluma (PV) aposta na aliança com a Rede Sustentabilidade para ganhar alguns segundos a mais e conseguir fechar pelo menos um minuto.

    Partidos menores apostam nas inserções de 70 minutos no decorrer da programação, que serão distribuídos proporcionalmente entre os concorrentes, para conseguir levar ao público suas promessas de campanha.

    Adalton Garcia (PRTB) acredita que terá em torno de 30 segundos para apresentar suas propostas no rádio e na televisão. Por isso, aposta nas inserções pulverizadas na programação das emissoras, que deve render um tempo melhor para atingir o eleitorado.

    Já o PSOL, que lançou Rosana Santos como candidata à prefeita, acredita que a propaganda eleitoral terá entre 20 e 25 segundos e Suel Ferranti (PSTU) espera entre 15 a 20 segundos e diz que avaliará se compensa investir em material audiovisual, já que esse tempo é muito curto.

    Elizeu Amarilha (PSDC) acredita ter pelo menos um minuto, mas afirma que o partido vai esperar o cálculo oficial do TRE para começar a planejar os materiais de mídia.

    Tentamos contato com os demais partidos envolvidos na disputa para saber a expectativa de tempo no horário eleitoral: Alcides Bernal (PP), Aroldo Figueiró (PTN), Athayde Nery (PPS), José Flávio Arce (PCO), Luiz Pedro Guimarães (Pros), Marcos Alex (PT) e Pedro Pedrossian Filho (PMB), mas eles não informaram ou ninguém das legendas foi encontrado para falar sobre o assunto até a publicação desta reportagem.



    Fonte: campograndenews
    Por: Ricardo Campos Jr.
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/politica/psdb-deve-ter-metade-do-tempo-do-horario-eleitoral-gratuito-de-radio-e-tv

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS