Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 27 de agosto de 2016

    Mais da metade dos senadores já se inscreveu para interrogar Dilma

    Presidente afastada prestará depoimento ao Senado na próxima segunda. Até às 18h deste sábado, 44 senadores já estavam inscritos para perguntas.

    Divulgação

    44 dos 81 senadores já estavam inscritos, até as 18h deste sábado (27), para formularem questionamentos à presidente afastada Dilma Rousseff na próxima segunda (29), quando ela prestará seu depoimento ao plenário e apresentará sua defesa no processo de impeachment. O número, porém, pode mudar até o momento do depoimento.

    A lista de senadores que já se inscreveu inclui aliados, como Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Kátia Abreu (PMDB-TO), e adversários, como Aécio Neves (PSDB-MG), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e José Agripino (DEM-RN).

    Pela programação, o pronunciamento de Dilma começará às 9h de segunda-feira e terá duração de 30 minutos, que podem ser prorrogados.

    Na sequência os 81 senadores, desde que inscritos, poderão fazer questionamentos à presidente afastada sobre as acusações de que cometeu crime de responsabilidade ao editar decretos de suplementação orçamentária sem autorização do Congresso e ao atrasar pagamentos do governo a bancos públicos, prática conhecida como pedaladas fiscais. Ela, porém, não é obrigada a responder às perguntas feitas pelos parlamentares.

    Além das perguntas dos senadores, Dilma também poderá responder a eventuais questionamentos formulados pela acusação – representada pelos autores do pedido de impeachment – e pela defesa, comandada pelo ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

    Para a sessão destinada ao depoimento de Dilma, são esperadas as presenças do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 18 ex-ministros dela, como Jaques Wagner e Aloizio Mercadante, e de presidentes de partidos – entre eles Rui Falcão (PT) e Carlos Lupi (PDT).

    Lista

    Veja abaixo a lista, na ordem de inscrição, para interrogatório de Dilma (lista pode mudar até segunda):

    - Paulo Paim (PT-RS)
    - Ana Amélia (PP-RS)
    - Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
    - Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)
    - Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
    - Simone Tebet (PMDB-MS)
    - Paulo Bauer (PSDB-SC)
    - José Medeiros (PSD-MT)
    - Aloysio Nunes (PSDB-SP)
    - Lasier Martins (PDT-RS)
    - Antonio Anastasia (PSDB-MG)
    - Ronaldo Caiado (DEM-GO)
    - Lídice da Mata (PSB-BA)
    - Waldemir Moka (PMDB-MS)
    - Hélio José (PMDB-DF)
    - Gleisi Hoffmann (PT-PR)
    - Eduardo Amorim (PSC-SE)
    - Cidinho Santos (PR-MT)
    - Armando Monteiro (PTB-PE)
    - José Aníbal (PSDB-SP)
    - Acir Gurgacz (PDT-RO)
    - Jorge Viana (PT-AC)
    - Kátia Abreu (PMDB-TO)
    - Aécio Neves (PSDB-MG)
    - Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
    - Álvaro Dias (PV-PR)
    - Lindbergh Farias (PT-RJ)
    - Tasso Jereissati (PSDB-CE)
    - Roberto Rocha (PSB-MA)
    - Pedro Chaves (PSC-MS)
    - Regina Sousa (PT-PI)
    - Humberto Costa (PT-PE)
    - Roberto Requião (PMDB-PR)
    - Lucia Vânia (PSB-GO)
    - Angela Portela (PT-RR)
    - Antonio Reguffe (Sem partido-DF)
    - José Agripino Maia (DEM-RN)
    - Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
    - Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
    - José Pimentel (PT-CE)
    - Paulo Rocha (PT-PA)
    - Fátima Bezerra (PT-RN)
    - Cristovam Buarque (PPS-DF)
    - Magno Malta (PR-ES)




    Do G1, em Brasília

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS