Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 15 de agosto de 2016

    LÍNGUA PORTUGUESA - Professor Fernando Marques


    Continuação - DISCURSAR

    6.8 A correta respiração e o autocontrole

    O domínio do assunto deverá ser vinculado ao correto uso da respiração e ao controle dos pensamentos, principalmente quando as frases passam a estabelecer a necessária sintonia entre o orador e a plateia. 

    Se não houver o domínio do assunto e as demais formas de controle, durante a exposição, o corpo do “orador” poderá tremer, o seu coração acelerará, as suas mãos ficarão geladas e a sua ficará tremula e hesitante, denunciando-o como despreparado. Reações psicossomáticas serão manifestadas provocando incômodos intestinais, dores de cabeça, esquecimentos (“brancos”), taquicardia, sensação de constrangimento etc. 

    6.9 A superação dos medos

    As sensações de desconforto são perfeitamente normais. Todavia, são mais perturbadoras para as pessoas que não dominam a arte de falar em público. A percepção ou a ideia de que todas as atenções estarão direcionadas para quem tem o uso da palavra, com ou sem microfone, cria o temor da imediata avaliação e as agruras que se vinculam a esse fato.

    A única forma de vencer os temores e as consequências acarretadas pelo nervosismo ante a perspectiva da fala em público, consiste na predisposição para o enfrentamento. Desta forma, ao surgir uma oportunidade para expor ideias, trabalhos, textos, ou outros argumentos, o futuro mestre da oratória deve superar a vergonha, a inibição e a tensão, manifestando-se no ambiente do trabalho, na sala de aula, em reuniões de negócios, nos encontros com amigos ou familiares, aproveite a situação como um treinamento para a superação dos desafios maiores. 

    7. Identificando e eliminando barreiras

    Elimina defeitos quem tem consciência de que os erros podem ser identificados e neutralizados a cada apresentação. Essa é a melhor forma para a neutralização das principais barreiras e dos pontos inibidores que atrapalham o êxito de quem poderia falar normalmente em público.

    Para a consagração e a ascensão aos elevados níveis da oratória, a prática é imprescindível e esta só ocorre quando se dá o primeiro passo.

    É o conjunto de fatores que faz com que uma pessoa tímida se torne eloquente e detentora da sapiência que caracteriza o hábil orador.

    Além do rico vocabulário, conseguido por meio da leitura de bons dicionários e de livros de gramática, para o sucesso na arte de falar em público, há também a necessidade do desenvolvimento ou aperfeiçoamento de atitudes e de comportamentos. 

    Errar faz parte do processo do aprendizado. Independentemente da profissão que o futuro orador exerça ou tenha escolhido para exercer no mercado de trabalho, é na sala de aula e no ambiente familiar que os seus erros poderão ser identificados e neutralizados, mediante a máxima diligência e disciplina, porque é nesse campo de treinamento que se deve praticar sempre que possível; essa é a grande chance; a preparação do indivíduo para o seu sucesso no seu campo de atuação profissional. 



    Continuação na próxima semana

    ---

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS