Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 25 de agosto de 2016

    Empresários apostam em Marquinhos para Campo Grande retomar o desenvolvimento

    Divulgação

    O empresário Murilo Lins convidou amigos e familiares para uma reunião com o candidato do PSD à Prefeitura de Campo Grande, Marquinhos Trad. No convite, um pedido e a esperança de que a classe empresarial viva dias melhores em Campo Grande.

    “Tudo está difícil. Há muita burocracia interna para expedição de documentações. As coisas não andam. Hoje não temos respaldo nenhum. O que precisa, atrasa. A prefeitura governa independente. Acredito que temos que se unir e fazer o negócio acontecer. Que a prefeitura ande de maneira organizada, com menos burocrática para que as coisas melhorem”, opinou.

    Murilo explica que apoia Marquinhos por conhecer a história dele e espera que seja eleito para lutar pela classe empresarial, que hoje vive dias difíceis. “Faltam grandes empresas, investimentos. Por conta da má administração e falta de incentivo, os empresários não vêm mais para Campo Grande. A gestão não paga fornecedor, não cumpre compromissos, não tem palavra. Está desacreditada. Acho que o Marquinhos tem competência para reverter isso. Nossa cidade é rica, mas mal administrada. A prefeitura ficou parada nestes quatro anos”, reclamou.

    Marquinhos ouviu atentamente a reclamação de Murilo e dos amigos e falou dos riscos que a população corre quando não há uma boa gestão. Ele ressaltou a necessidade de responsabilidade com a coisa pública, ponderando que um gestor toca em multidões.

    “Meu pai me dizia que quando a gente se propõe a fazer algo tem que fazer bem feito, se preparar. Principalmente, quando se trabalha com a coisa pública, onde você toca em multidões. Um prefeito é responsável, por exemplo, por uma criança que morre antes de nascer porque não se ofertou um pré-natal. Um mau prefeito é responsável pelas ruas esburacadas, pela merenda ruim, pelo poste sem luz. Já vi pessoas ganharem na Sena e ficarem pobres e vi pessoas que vendiam alface se tornarem donos de mercado. É preciso gestão”, defendeu.

    O plano de governo de Marquinhos oferece diversas propostas para o setor empresarial, visando a produção, emprego e geração de renda. Este trabalho começará com o fortalecimento do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, visando a atração de novos empreendimentos com vocação para a cidade.

    Marquinhos vai criar um ambiente favorável para a economia criativa e o empreendedorismo, promovendo estudos voltados à identificação de novos mercados produtivos, visando maior desenvolvimento do processo agrícola, industrial e comercial de Campo Grande. O plano de governo tem como meta desburocratizar os processos de abertura e fechamento de micro e pequenas empresas, ONGs e cooperativas, com apoio de um serviço de ouvidoria.

    O candidato do PSD vai investir em programas de capacitação dos micro, pequenos e médios empresários em todas as áreas. Pensando nesta capacitação, Marquinhos tem por objetivo fortalecer o Banco do Povo para dar mais crédito a estas pequenas empresas. Ele planeja estruturar Campo Grande para torná-la a capital do turismo de eventos, com organização de feiras e rodas de negócio nacional e internacional.




    Fonte: ASSECOM

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS