Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 27 de agosto de 2016

    ELEIÇÕES 2016| Desistência e falta de verba tiram partidos da 1ª propaganda eleitoral

    PSTU, PROS e PMB não apareceram nessa sexta 

    Divulgação

    Por conta da troca de candidato a prefeito e falta de verba para produzir a propaganda eleitoral, partidos menores não apareceram no primeiro dia de horário eleitoral gratuito em Campo Grande. Em todo o Brasil, o horário teve início nessa sexta-feira (26).

    O PSTU, que tem como candidato a prefeito Suél Ferranti, foi um dos que não utilizaram seu tempo. Sua assessoria informou que o motivo foi realmente a falta de verba para a gravação do vídeo, mas ela disse que estão buscando uma forma de resolver esta questão.

    O outro partido que não ocupou seu tempo de televisão para a propaganda foi o PROS. Este, segundo o presidente municipal, Abraão Malulei, foi pela troca de candidato a prefeito. Eles haviam anunciado a registrado Luiz Pedro Guimarães para a função, mas na última semana, este renunciou a disputa e o partido definiu pelo ex-deputado estadual e professor universitário Lauro Davi para concorrer a prefeitura da Capital.

    “Nós já tínhamos tudo gravado, inclusive do Luiz com os vereadores, mas com essa troca estamos organizando para gravar novamente. Acredito que até na próxima terça-feira estaremos participando da propaganda eleitoral”, disse Malulei.

    A outra sigla que não ocupou seu espaço nessa sexta o PMB, que tem como candidato Pedro Pedrossian Filho. A reportagem tentou falar com ela para saber do motivo da não participação, mas as ligações não foram atendidas.

    Diferença

    Enquanto legendas menores passam por esses problemas, partidos maiores e com muito mais tempo de propaganda, por sua densidade eleitoral, tiveram tempo de homenagear a cidade, pelo aniversário de 117 anos completados nessa sexta e falar de suas propostas.

    A primeira a aparecer na propaganda de TV foi a candidata do PSOL, Rosana Santos. Esta está com pedido de impugnação em andamento e recorrendo da ação. Ela teve somente de pedir para que votassem nela. Na sequencia veio Aroldo Figueiró (PTN). Ele, também com poucos segundos limitou-se a dizer que precisava dos telespectadores para ser eleito.

    Em seguida apareceu Marcelo Bluma (PV), que usou seus quase 20 segundos para fazer uma pequena homenagem à cidade morena e falar da necessidade de mudanças na cidade. Após Bluma, veio Marquinhos Trad (PSD) que é deputado estadual. Este é um dos que tem um dos maiores tempos para falar. Na ocasião dividiu o espaço com sua vice, Adriane Lopes (PEN), mostraram um vídeo alusivo aos 117 anos da Capital e ambos destacaram a importância de ouvir as pessoas.

    Depois veio o Coronel David (PSC), também deputado estadual. Este focou na questão de que a cidade precisa de mudanças e garantiu que fará a diferença se se tornar o prefeito de Campo Grande.

    Adalto Garcia (PRTB) foi o próximo e chamou a atenção pela rapidez que apareceu na propaganda e ainda fez graça com o fato. Ele disse seu nome, partido, número, pediu voto e falou que não tinha mais tempo e ia sair para pedir voto.

    Em seguida veio Rose Modesto (PSDB) veio em seguida. Ela deixou claro que possui o maior tempo para propaganda eleitoral. Ela que ocupa o cargo de vice-governadora começou sua propaganda com um clipe em homenagem a Capital e na sequência lembrou de sua trajetória desde que chegou na cidade, foi eleita vereadora e depois vice ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

    Logo após a candidata tucana, veio Athayde Nery, candidato a prefeito pelo PPS. Ele iniciou sua fala dizendo eu não tinha nada a comemorar na cidade, por que ela está parada e precisa voltar a andar.

    Marcos Alex (PT) dividiu espaço com sue vice Mario Fonseca, do PCdoB. Eles parabenizaram a cidade pelo aniversário e ressaltaram as belezas da Capital. José Flávio Arce (PCO) veio em seguida e teve tempo somente de dizer o nome, número e pediu votos. Quem também teve pouco tempo foi Elizeu Amarilha (PSDC) que seguiu a mesma linha de Arce e demais candidatos a prefeito de siglas menores.

    Po último, fechando a propaganda eleitoral, veio o prefeito atual de Campo Grande, que busca a reeleição, Alcides Bernal (PP). Ele enfatizou seu trabalho na prefeitura durante um ano após retorno pós cassação e destacou os resultados em meio a crise.

    Horários

    A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão destinada aos candidatos a prefeito e vereador nas eleições de outubro começaram nessa sexta-feira (26). Este ano, em razão das alterações introduzidas pela Lei 13.165/2015 (Reforma Eleitoral), a propaganda será mais curta. O período foi reduzido de 45 para 35 dias, terminando no dia 29 de setembro.

    Também não haverá mais propaganda em bloco para os candidatos aos cargos de vereador, que terão direito somente a inserções de 30 ou 60 segundos. A propaganda eleitoral no rádio e na TV restringe-se ao horário gratuito, sendo proibida a veiculação de qualquer propaganda paga.

    A propaganda deverá ser veiculada inclusive nas rádios comunitárias, nas emissoras de televisão que operam em VHF e UHF e nos canais de TV por assinatura de responsabilidade das câmaras municipais. O conteúdo da propaganda é de inteira responsabilidade do candidato, partido político e coligação.

    É assegurada a participação, no horário eleitoral gratuito, do candidato cujo pedido de registro esteja sendo questionado judicialmente (sub judice) ou que tenha sido protocolado no prazo legal, ainda que não apreciado pelo juiz eleitoral. Não são admitidos cortes instantâneos ou qualquer tipo de censura prévia nos programas eleitorais gratuitos.

    Nos termos da Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.457/2015, a propaganda para os candidatos a prefeito será veiculada, de segunda a sábado, da seguinte maneira: em dois blocos de 10 minutos cada – de 7h às 7h10 e de 12h às 12h10 nas emissoras de rádio; e de 13h às 13h10 e 20h30 às 20h40 na TV.

    Já as inserções serão veiculadas em tempos de 30 e 60 segundos para prefeito e vereador, todos os dias da semana, em um total de 70 minutos diários, distribuídos ao longo da programação, das 5h à meia-noite.



    Fonte: Midiamax
    Por: Mariana Anjos
    Link original:  http://www.midiamax.com.br/politica/troca-candidato-falta-verba-tiram-partidos-menores-1a-propaganda-eleitoral-313402

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS