Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 9 de agosto de 2016

    Desejo de disputar a Rio-2016 ajudou Michael Phelps a desistir do suicídio

    No Rio, Phelps conquistou seu 19º ouro em Jogos - Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP

    No Brasil, Michael Phelps conquistou a sua 19ª medalha de ouro em Jogos. Mas, antes de começar a premiar o nadador, a Olimpíada do Rio o salvou de um final trágico. Em profunda depressão depois de se aposentar, em 2012, o multicampeão pensou em suicídio. E foi a expectativa de um novo final com chave de ouro, desta vez em terras cariocas, que impulsionou a sua volta por cima.

    - Eu pensava: 'As pessoas vão ficar melhor sem mim'. O melhor seria acabar com a minha vida - revelou o atleta em entrevista ao canal "ESPN" dos Estados Unidos.

    A derrocada de Phelps começou após os Jogos de Londres. Cansado da vida de atleta, ele aproveitou a aposentadoria para fazer tudo aquilo de que havia privado como grande astro do esporte. Em setembro de 2014, foi preso, ao deixar um cassino em Baltimore, nos EUA, por dirigir acima da velocidade e embriagado. Um exame de bafômetro detectou que ele tinha no organismo quase o dobro da quantidade de álcool permitida.

    - Eu estava gritando por socorro - admitiu o nadador.

    Para dar a volta por cima, Phelps contou com a ajuda de seu amigo Ray Lewis, ex-jogador de futebol americano e que também havia experimentado uma trajetória de altos e baixos.

    - É a hora de lutar. Agora é a hora de o caráter aparecer. Você não pode se abater - aconselhou Lewis a Phelps.

    A orientação do amigo fez com que o nadador decidisse se internar em uma clínica de reabilitação comportamental por 45 dias. O tempo de reflexão no local, aliado à leitura do best-seller "Uma vida com propósitos", de Rick Warren, impulsionaram a retomada da carreira do mito.

    Phelps deixou a reabilitação em novembro de 2014. Três meses depois, pediu em casamento a namorada Nichole, que deu à luz Boomer, primeiro filho do casal, neste ano. Mais sereno, o nadador conseguiu restabelecer a relação com seu próprio pai, estremecida desde a infância.

    Novas medalhas nos Jogos - Phelps entra na piscina nesta terça-feira à noite - aumentarão ainda mais a coleção do maior vencedor olímpico da história. Mas o Rio já deu ao nadador exatamente o que ele precisava:

    - Não tem sido uma caminhada fácil, tive muitos obstáculos. Mas tinha o objetivo de disputar uma quinta Olimpíada e estou curtindo mais do que nunca.
    Boomer, filho de Phelps, acompanha o pai no Rio - Foto: Michael Sohn / STF



    Fonte: Extra 

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS