Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 1 de agosto de 2016

    Cunha vai a audiência com Cerveró, Fernando Baiano e Costa

    Depoimentos serão prestados nesta segunda-feira (1º) na Justiça Federal. Deputado afastado é réu suspeito de desvio de recursos na Lava-Jato.

    Eduardo Cunha chega para acompanhar depoimentos de audiência no Rio (Foto: Alessandro Ferreira/G1)

    O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) chegou, por volta das 14h desta segunda-feira (1º), à sede da Justiça Federal no Rio, onde serão ouvidas três testemunhas de acusação num dos processos da Operação Lava-Jato em que o parlamentar é réu. Cunha é suspeito de desviar recursos públicos em contratos de fretamento de sondas para a Petrobras.

    As três testemunhas — os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró e o lobista Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano — já haviam chegado à 9ª Vara Federal Criminal, no Centro do Rio naquele horário. Nenhum deles, no entanto, falou com os jornalistas. Cerveró e Baiano atualmente cumprem pena de prisão domiciliar, enquanto Costa já foi beneficiado pela progressão de regime e cumpre pena no regime semiaberto.
    Paulo Roberto Costa deixa a Justiça Federal no Rio
    após prestar depoimento (Foto: Alessandro Ferreira/G1)

    Por volta das 15h, Paulo Roberto Costa deixou a Justiça Federal após prestar depoimento. Ele falou por cerca de 50 minutos e saiu sem falar com a imprensa. Pouco depois foi a vez de Cerveró sair, também sem falar com a imprensa. Seu depoimento levou cerca de 1 hora.

    As testemunhas foram indicadas pelo Ministério Público na primeira ação penal aberta contra Cunha (sobre o recebimento de propinas na contratação de navios sonda pela Petrobras, em 2006 e 2007). A ex-deputada federal e atual prefeita de Rio Bonito (RJ), Solange Almeida, também é alvo do mesmo processo.

    Paulo Marcos de Farias é o juiz assistente do Supremo Tribunal Federal (STF) que tomará os depoimentos dos três. Ele é auxiliar do ministro Teori Zavascki, responsável pela ação penal contra Cunha.

    Entrega das chaves

    Também nesta segunda, o deputado afastado e ex-presidente da Câmara entregou as chaves da residência oficial da presidência. Ele vai morar em um apartamento funcional como os destinados aos demais parlamentares em Brasília, apesar de estar afastado do mandato.

    No último dia 7, o peemedebista renunciou à presidência, meses depois de ter sido afastado do cargo pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A corte também suspendeu o seu mandato parlamentar por tempo indeterminado.

    Após a renúncia, a diretoria-geral da Câmara informou que Cunha teria até 30 dias para deixar a residência oficial. O prazo se encerraria no próximo dia 6 de agosto, mas o peemedebista antecipou sua saída.

    Nesta segunda, a assessoria da Câmara divulgou o recibo de entrega das chaves, que foram recebidas pela administradora da residência oficial, Bernadette Maria França Amaral Soares.


    Do G1 Rio
    Por: Alessandro Ferreira

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS