Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 12 de agosto de 2016

    Coluna do Roberto Costa



    TODOS OS GOSTOS – Pela primeira vez na história político-administrativa de Campo Grande o eleitorado terá a disposição para analisar e decidir sobre um dos 15 candidatos a prefeito.

    CAUTELA – Apesar do clima de insatisfação que paira sobre os políticos, o eleitor não vai deixar de confirmar o voto no dia 2 de outubro, depois de analisar criteriosamente o perfil de cada um.

    MEA CULTA – O interesse em participar do pleito eleitoral está fundamentado na divisão de responsabilidade que não aconteceu na eleição anterior. O campo-grandense sabe que persistir no erro é burrice.

    FIM DA LETARGIA – Délia Razuk (PR), Ênio Ribeiro (Psol), Geraldo Resende (PSDB), Renato Câmara (PMDB) e Wanderley Carneiro (PP), vão disputar o voto de pouco mais de 152 mil eleitores douradenses. 

    RECUPERAR O TEMPO – Cada um dos candidatos a prefeito da segunda maior economia sul-mato-grossense reconhece que Dourados precisa ‘acordar para o desenvolvimento com qualidade de vida’.

    DONA DE CASA – O futuro da presidente afastada, Dilma Vana Rousseff, já foi definido pela maioria dos 81 senadores da República. Ou será que alguém ainda tem alguma dúvida?

    ANTECIPADO – Sabendo que durante a votação do parecer do relatório que declarou Dilma culpada, 59 votaram a favor e 21 contra, a manutenção de Michel Temer (PMDB) no cargo já é fato.

    DOUBLE FACE – O vereador Paulo Siufi cobrou respostas da Mesa Diretora Câmara referente ao pedido de impeachment do prefeito Alcides Bernal, por ato de improbidade administrativa.

    BASTIDORES – Para alguns eleitores, a postura dúbia do Vereador peemedebista é incompreensível uma vez que “Siufi é acusado de pedir voto para Bernal na eleição de 2012”.




    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS