Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 4 de agosto de 2016

    Brasil em campo, Portugal x Argentina sem craques e Nigéria muito atrasada

    Seleção de Rogério Micale dá o pontapé inicial na busca pela inédita medalha de ouro contra África do Sul, enquanto time africano deve chegar sete horas antes do jogo

    Comissão técnica da seleção brasileira no reconhecimento
     do Mané Garrincha, em Brasília (Foto: Divulgação)
    Grandes seleções entram em campo nesta quinta-feira para a disputa do torneio de futebol masculino dos Jogos Olímpicos. O Brasil, anfitrião e um dos favoritos, fará sua estreia contra a África do Sul, no Mané Garrincha. A TV Globo e o SporTV transmitem ao vivo o jogo a partir das 16h (de Brasília), e o GloboEsporte.com acompanha a partida em tempo real. Para conquistar o ouro inédito, o técnico Rogério Micale conta com nomes de peso como Neymar, e algumas joias do futebol brasileiro: Gabigol e Gabriel Jesus, que será jogador do Manchester City a partir da próxima temporada.

    Se o Brasil terá Neymar, duas outras seleções de expressão no cenário mundial não contarão com seus principais astros. Argentina e Portugal duelam no Engenhão às 18h (de Brasília) sem Messi e Cristiano Ronaldo, respectivamente. No caso dos hermanos, o craque do Barcelona anunciou que sequer joga mais pela seleção principal. E a equipe lusa viu CR7 ser disputar e ser campeão da Eurocopa, o que impossibilitou sua participação no Brasil. O SporTV 2 transmite ao vivo este jogo, que também será acompanhado em tempo real pelo GloboEsporte.com.

    Um jogo que não chamava muito a atenção, mas que ganhou destaque nas últimas horas foi Nigéria x Japão, em Manaus, às 22h (de Brasília). O motivo é que os nigerianos não chegaram ainda no Brasil. De acordo com informações da imprensa local, o desembarque na cidade da partida está previsto para esta quinta-feira, apenas sete horas antes de a bola rolar. O SporTV 2 transmite a partida, e o GloboEsporte.com acompanha em tempo real.

    BRASÍLIA


    13h IRAQUE x DINAMARCA
    Estádio: Mané Garrincha
    Transmissão ao vivo: SporTV

    Owen, técnico da África do Sul, é descendente de
     Vasco da Gama (Foto: Lucas Magalhães)

    Iraque e Dinamarca se enfrentam na partida que abre os trabalhos do futebol olímpico masculino na Olimpíada. A bola rola a partir das 13h, no Estádio Mané Garrincha que receberá ainda outros nove jogos durante a Rio 2016. Enquanto os iraquianos puderam se preparar por um tempo maior, desde a chegada em Brasília ainda no final do mês de julho, os dinamarqueses conseguiram fazer apenas um treino na cidade com o elenco completo. Com os jogadores cumprindo o calendário de seus clubes na Europa, os 18 convocados só se reuniram na noite da última terça-feira, a tempo de fazer o último treino preparatório para enfrentar o Iraque. Outra preocupação dos dinamarqueses foi com o forte calor de Brasília: durante um dos treinos, os jogadores pediram para os organizadores da Olimpíada por mais protetores solares e também por repelentes de inseto.

    Os iraquianos, por sua vez, vêm ao Brasil com a possibilidade de fazer uma boa campanha. A equipe contará com a experiência do meia Saad Abdulameer, que faz parte da seleção principal do Iraque desde 2010. O jogador, capitão do time, agradeceu a confiança depositada nele pelo técnico Hayder Najem, uma vez que ele não esteve no Pré-Olímpico asiático, disputado em janeiro, no Catar. Além de Abdulameer, o Iraque apoia suas atuações no lateral-esquerde Ali Adnan, que atua no Udinese (ITA).

    16h BRASIL x ÁFRICA DO SUL
    Estádio: Mané Garrincha
    Transmissão ao vivo: GloboEsporte.com, TV Globo e SporTV

    Após dois anos de um projeto olímpico de percalços e 17 dias de preparação, a seleção brasileira finalmente estreia nesta quinta-feira. Rogério Micale mantém a estrutura criada durante os treinos, mas com Renato Augusto e Weverton na equipe titular. O meia e o goleiro, além de Neymar, são os convocados com mais de 23 anos. A equipe tentará colocar em prática o modelo de jogo ensaiado exaustivamente, com bola no chão, transição rápida para o ataque, lances individuais pelas pontas e marcação bastante adiantada. O gramado do Mané Garrincha, irregular, pode ser um obstáculo para os meninos de Micale, que mandará a campo Weverton, Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos; Thiago Maia, Renato Augusto e Felipe Anderson; Gabriel, Neymar e Gabriel Jesus.
    Neymar e Gabriel Jesus são alguns dos destaques da seleção olímpica (Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press)

    A África do Sul tem no atacante Keagan Dolly e no zagueiro Rivaldo Coetzee – homenagem do pai ao ex-atacante brasileiro – seus principais jogadores. O técnico Owen da Gama, descendente de Vasco da Gama, deve escalar a base da equipe derrotada pelo Brasil em amistoso no último mês de março: Khune, Modiba, Coetzee, Mathoho e Moerane; Ntshangase, Motupa, Mekoa e Dolly; Mothiba e Sandows.

    MANAUS


    19h (horário de Brasília) SUÉCIA x COLÔMBIA
    Estádio: Arena da Amazônia
    Transmissão ao vivo: SporTV 3

    De um lado a Suécia, recém-campeã da Eurocopa Sub-21 e dona de uma confiança invejável para quem não deve entrar em campo muito “badalada”. Do outro a Colômbia, que volta a disputar uma Olimpíada depois de 24 anos sem participar do Torneio Olímpico de Futebol. Em momentos adversos, mas com o mesmo discurso na ponta da língua, os times abrem, oficialmente, a disputa da Olimpíada em Manaus. As equipes entram em campo às 19h (horário de Brasília), na Arena da Amazônia, em jogo válido pela primeira rodada do Grupo B.
    Téo Gutierrez sorri durante treino
     (Foto: João Paulo Maia)

    Depois de perder o reforço de Ibrahimovic, a Suécia joga com um elenco cheio de rostos novos. O time é uma boa mesclagem dos "jovens veteranos", que lideraram a equipe na conquista da Euro com promessas da base local. O que fortalece a delegação é o discurso confiante do técnico Eric Hamren e do capitão Adjarevic. Já a Colômbia tem, na volta ao torneio, o reforço de fortes nomes do país. Quem guia a seleção é o capitão Téo Gutierrez, que defende o Sporting de Portugal. Quem ajuda a puxar a fila são os recém-campeões da Libertadores, Sebastian Peréz e Miguel Borja. 

    22h (horário de Brasília) NIGÉRIA x JAPÃO 
    Estádio: Arena da Amazônia
    Transmissão ao vivo: SporTV 2

    O segundo duelo da rodada dupla desta quinta-feira na Arena da Amazônia, em Manaus, será entre Nigéria e Japão, às 22h (21h no horário local) e é válido pelo grupo B do futebol masculino da Olimpíada 2016. De um lado tem a equipe asiática que fez o último teste contra o Brasil e perdeu por 2 a 0, recentemente, e do outro os africanos que tem um título olímpico, mas que até esta quarta no fim da tarde ainda não tinham chegado à capital amazonense.
    Japão treina na Arena da Amazônia (Foto: Silvio Lima)

    A equipe japonesa chegou em Manaus na madrugada do último domingo e até o momento realizou três treinamentos nos CTs de Manaus. A equipe foi a única, das que estão em Manaus (além de Suécia e Colômbia), que fez o reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia nesta quarta. Os japoneses, que tiveram a baixa do jogador Kubo (do futebol suíço), devem repetir o mesmo time que perdeu para o Brasil, no último dia 30, em Goiânia, com Nakamura (Kushibiki); Muroya, Shiotani, Ueda (Iwanami), Fujiharu, Oshima (Harakawa), Endo (Ideguchi), Nakajima (yajima), Minamino, Asano (M. Suzuki) e Koroki. Já a Nigéria, que teve um impasse para vir para chegar e desde o sábado tem voos adiados, é uma incógnita, já que não teve tempo de se adaptar ao clima da cidade

    SALVADOR


    17h MÉXICO x ALEMANHA
    Estádio: Fonte Nova
    Transmissão ao vivo: SporTV 3

    O México chega à Rio 2016 com o prestígio de ser o atual campeão olímpico. A Alemanha, da última vez que esteve no Brasil, sagrou-se campeã do mundo, só que com o time principal. As duas seleções, ambas tidas como favoritas a subir no lugar mais alto do pódio, duelam nesta quinta-feira, às 17h (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador. Os mexicanos, que contam com a experiência do atacante Oribe Peralta, carrasco do Brasil na final da Olimpíada de Londres, assumiram sem qualquer cerimônia a condição de favoritos ao ouro, como ficou claro na declaração do atacante Erick Torres, que atua pelo Dynamo Houston, dos Estados Unidos.
    Oribe Peralta é uma das apotas do México na disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (Foto: Reuters)

    - Sabemos que chegamos como os atuais campeões, mas isso não nos assusta. Aceitamos a responsabilidade, aceitamos esse título, mas sabemos que, se dentro de campo não fizermos valer, o favoritismo de nada vai nos servir. No final, a única coisa que conta é dentro de campo, onde podemos mostrar que somos uma boa equipe e que podemos brigar pela medalha de ouro – afirmou o jogador.

    20h FIJI x COREIA DO SUL
    Estádio: Fonte Nova
    Transmissão ao vivo: SporTV 2

    48ª e 187ª. Essas são as posições de Coreia de Sul e Fiji, respectivamente, no ranking da Fifa de futebol profissional. Mas quem se importa? Nos Jogos do Rio de Janeiro, as duas seleções querem fazer história, porém com objetivos distintos. Enquanto os fijianos encaram a competição com seriedade para não “passar vergonha”, como deixou claro o técnico Frank Farina, os coreanos querem voltar a surpreender o mundo, assim como fizeram em Londres, quando abocanharam a medalha de bronze.
    Seleção de Fiji treina com o objetivo de fazer, pelo menos, um papel digno no Brasil (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória)

    A postura das duas seleções foi completamente diferente desde que chegaram em Salvador. Fiji criou resistência para abrir suas atividades e, quando fizeram, foi por apenas 15 minutos. A Coreia do Sul, por sua vez, liberou o treinamento na íntegra para quem quisesse acompanhar.

    RIO DE JANEIRO


    15h HONDURAS X ARGÉLIA
    Estádio: Engenhão
    Transmissão ao vivo: SporTV 2

    Honduras e Argélia abrem o Grupo D como patinhos feios em uma chave que promete ser dominada por Argentina e Portugal. Segundo colocados no pré-olímpico da Concacaf, os hondurenhos contam com o histórico positivo do treinador colombiano Jorge Luis Pinto para surpreenderem no Brasil. Há dois anos, era ele o comandante da Costa Rica que chamou a atenção na Copa do Mundo classificando-se no grupo da morte, com Inglaterra, Itália e Uruguai, e sendo eliminada somente nos pênaltis para a Holanda, nas quartas de final. 

    A Argélia, por sua vez, chega ao Rio de Janeiro disposta a repetir uma rotina de zebras africanas no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos. Em Atlanta 1996, a Nigéria ficou com a medalha de ouro, enquanto Camarões subiu ao lugar mais alto do pódio quatro anos depois, em Sydney - ambos após eliminarem o Brasil. Para se classificarem ao Rio, os argelinos ficaram com o vice-campeonato continental sub-23, atrás dos nigerianos. A África do Sul ficou em terceiro e também se garantiu na Olimpíada.

    18h PORTUGAL x ARGENTINA
    Estádio: Engenhão
    Transmissão ao vivo: SporTV 2

    Sob a sombra dos maiores jogadores do mundo, Portugal e Argentina medem forças com jovens que têm um sonho em comum: repetir o sucesso dos ídolos Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Os argentinos, entretanto, parecem ter uma missão menos complicada ao chegarem ao Rio com um time mais forte e com nomes conhecidos, como Calleri, ex-São Paulo e de partida para o West Ham (ING), e Correa, do Atlético de Madrid. Julio Olarticoechea, campeão do mundo em 1986, foi o escolhido para substituir Gerardo "Tata" Martino em meio à crise que assola a Associação Argentina de Futebol (AFA) e conduzir a albiceleste ao terceiro ouro olímpico.
    Calleri, que foi destaque do São Paulo na Libertadores, é esperança de gols da Argentina (Foto: Cleber Akamine)

    O time olímpico de Portugal, por outro lado, não colheu muitos frutos com o título da Eurocopa pela seleção principal, há menos de um mês. Depois de uma lista prévia com 60 nomes, Rui Jorge teve dificuldade para convocar os 18 que tentam a conquista inédita no Rio de Janeiro. Com muitos jovens não liberados pelos clubes, o treinador teve que recorrer até mesmo para o desempregado André Martins como um dos nomes acima de 23 anos. Os lusitanos, no entanto, contam com uma geração interessante, vice-campeã continental sub-21, com direito a 5 a 0 sobre a Alemanha na semifinal. A derrota para Suécia na decisão veio nos pênaltis.



    Fonte: G1
    Por: GloboEsporte.com - Rio de Janeiro

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS