Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 18 de julho de 2016

    VELHO CHICO| Tereza e Miguel se reconciliam

    Miguel faz as pazes com Tereza - Foto: Artur Meninea/Rede Globo/Divulgação

    Tereza (Camila Pitanga) e Miguel (Gabriel Leone) vão se reconciliar em "Velho Chico". As pazes serão feitas durante a festa da pega do boi. O rapaz vai na direção da mãe, que o recebe em seus braços, saudosa. "Ô filhote... que saudades que eu tava desse teu abraço! De você, meu filho! De tudo!", diz a filha de Afrânio (Antonio Fagundes). "Senhora não era a única com saudades, mainha!", garante o rapaz.

    Os dois se rendem a essa esperada conciliação. "Foi só por isso que eu não disse nada antes... eu tinha medo de você não me perdoar nunca!", diz Tereza. Miguel afirma que nunca vai concordar com isso, mas também não vai aprender a viver sem ela. "Parece que você é a fraqueza de todos os homens de nossa família!", brinca o agrônomo.

    Eles se abraçam, carinhosos. Se reservam em silêncio por alguns instantes. A mãe do rapaz pergunta como está a vida dele. "Me acostumando a muita coisa ainda... Na fazenda Piatã há muito amor, muito respeito, mas nem tudo por ali é sossego", conta ele.

    O namorado de Sophie diz que se sente mais completo estando junto a família paterna. Tereza, então, pergunta sobre Olívia (Giullia Buscacio). "Sempre fui filho único, nunca tive uma irmã. Acho que era um amor que, até então, eu nunca tinha sentido...", filosofa. A empresária constata que o filho agora tem duas irmãs. "Mas eu não sei... com Isabel é diferente. O que sinto por Isabel eu consigo entender e explicar. Agora, minha ligação com Olívia, mainha... não sei... acho que nunca vou conseguir entender!", diz Miguel.

    Tereza, então, questiona se Sophie vai entender. O filho diz que ela está se esforçando. "Na verdade, todos nós estamos", constata ele, com um pesar na voz. Isso é dito com grande pesar. Tereza torna para ele, amiga. "Não é porque você tem pai, vó, tio e irmãs, que deixou de ter uma mãe, viu? Eu vou estar aqui sempre, e para o que precisar... como nos velhos tempos!", diz, carinhosa. "Eu sei que vai, mainha. Agora vamos lá que não quero perder essa pega de boi".



    Fonte: Extra

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS