Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 14 de julho de 2016

    Rodrigo Maia diz que diálogo entre Câmara e Senado será 'fundamental'

    Novo presidente da Câmara disse que trabalhará em conjunto com Renan. Ele teve reuniões nesta quinta-feira com Renan, Temer, Serra e Aécio.

    O presidente em exercício, Michel Temer, recebeu o novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi eleito nesta madrugada em substituição a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no gabinete presidencial. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) também participou do encontro (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

    Eleito novo presidente da Câmara dos Deputados na madrugada desta quinta-feira (14), o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou, após visitar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que trabalhará em conjunto com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

    Maia também se reuniu nesta quinta com o presidente em exercício, Michel Temer, no Palácio do Planalto, e com o ministro das Relações Exteriores, José Serra (leia mais abaixo).

    Para Maia, é “fundamental” que Câmara e Senado "voltem a dialogar". Durante o período em que esteve à frente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) protagonizou embates com Renan Calheiros. O senador peemedebista ensaiou aproximação com o Planalto no final do ano passado, enquanto Cunha liderava a ala do PMDB que defendia rompimento com o PT e o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

    “Vou trabalhar junto com presidente Renan Calheiros e nós, deputados e senadores, vamos trabalhar juntos, para construir pautas em conjunto para que a gente possa superar a crise. É fundamental que Câmara e Senado voltem a ter diálogo saudável, que deixamos de ter há muito tempo”, afirmou o novo presidente da Câmara.

    Cunha também criticava publicamente o fato de ter virado réu na Operação Lava Jato enquanto Renan Calheiros ainda é investigado em inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposta participação no esquema de corrupção da Petrobras.

    Rodrigo Maia afirmou que as duas casas legislativas precisam se unir para discutir propostas de recuperação da economia. Ele também defendeu que seja retomada a discussão sobre a reforma política, para viabilizar mudanças mais amplas no sistema atual.

    “Câmara e Senado precisarão trabalhar em conjunto nessas pautas da sociedade, A reforma política, fora da agenda econômica, é uma agenda urgente, para que possamos fazer mudanças mais profundas.”

    O deputado do DEM venceu a disputa pelo comando da Câmara em segundo turno, após derrotar, por 285 votos a 170, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), candidato do “Centrão” e apontado como nome favorito do Palácio do Planalto.

    Encontro com Temer

    Rodrigo Maia esteve no Palácio do Planalto nesta quinta para um encontro com o presidente em exercicio, Michel Temer.

    O encontro durou cerca de meia hora, segundo a assessoria. Também participaram o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), e o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE). Ninguém falou com os jornalistas após a reunião.

    Encontro com Serra

    No fim da tarde, Rodrigo Maia se reuniu no Palácio do Itamaraty com o ministro José Serra, que disse ter pedido a Maia que a Câmara vote projetos de acordos internacionais, que ainda precisam ser ratificados pelo Congresso, relacionados ao meio ambiente. Um deles, explicou, é relacionado ao que os países devem fazer para reduzir a emissão de mercúrio, assinado em Tóquio (Japão).

    Ao comentar o resultado da eleição na Câmara, Serra elogiou Rodrigo Maia. “Pessoalmente, fiquei muito feliz com sua eleição. [A presidência da Câmara] é um lugar decisivo para o futuro do Brasil, a curto e médio prazos, e vamos ter uma pessoa qualificada, equilibrada, com experiência política que, se Deus quiser, vai nos ajudar no processo de recuperação do nosso país como um todo, independentemente de interesses partidários, de interesses pessoais”, declarou.

    Em seguida, o novo presidente da Câmara disse ter procurado Serra para “trocar ideias” uma vez que, na visão dele, o tucano é “um dos quadros mais competentes e mais brilhantes da política brasileira”. Maia voltou a defender a diminuição do “tensionamento” na Câmara.

    Encontro com Aécio

    A vitória de Rodrigo Maia foi viabilizada por um amplo acordo entre os partidos que compõem a antiga oposição - PSDB, DEM, PPS e Solidariedade. Na manhã desta quinta, Maia se reuniu com o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, para “agradecer” o apoio.

    “Vim agradecer Aécio Neves e o líder Imbassahy. Nossa vitória foi construída no domingo à noite numa conversa entre o líder, o senador Aécio neves e o ministro Mendonça [Filho, da Educação]. Foi discutida a conjuntura dessa eleição e a estratégia para a vitória. Então quis, assim que saísse de casa, agradecer a quem me concedeu essa vitória”, disse.



    Do G1, em Brasília
    Por: Nathalia Passarinho e Filipe Matoso

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS