Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 13 de julho de 2016

    RIBAS DO RIO PARDO| Comitiva dos Amigos: 5ª Feijoada agitou rio-pardenses

    Equipe de colaboradores - Foto: Luiz Franco

    Prestigiada pela comunidade e marcada por vibrantes manifestações de alegria, a 5ª Feijoada da Comitiva dos Amigos agitou saudavelmente a Liga Municipal Esportiva de Ribas do Rio Pardo. É a Rede do Bem, idealizada pela pedagoga Tânia Maria Ferreira, numa ação muito bem organizada com a Comitiva dos Amigos, presidida por Dirceu Pereira de Oliveira, que faz os preparativos para a Cavalgada na Romaria de Nossa Senhora Aparecida, agendada para a festa que vai de nove a 12 de outubro.

    “Esta é uma confraternização entre amigos em prol da Cavalgada, que realizamos há nove anos. Fazemos esta feijoada para angariar fundos porque na cavalgada não são cobrados ingressos”, explicou Dirceu. Ele informou que o percurso é superior a 120 km e seu itinerário, que tem a Usina Mimoso no trecho, inclui as estradas que passam pelas fazendas de Orlando Capela, Fortaleza e Takigawa, o ponto de chegada.

    Segundo Dirceu, serão quatro dias de celebração cristã e de devoção à Aparecida, com uma concorrida procissão, a missa e depois o grandioso churrasco. “O convite está aberto a todos para esse evento de fé e confraternização. É uma festa da família e Ribas do Rio Pardo está de braços abertos à espera de quem vier nos visitar”.

    Na Cozinha

    Quem não conhece Tânia Ferreira Dias certamente fica tentado a elogiar, mesmo sem conhecer pessoalmente, a pessoa encarregada de fazer o prato principal da Feijoada da Comitiva dos Amigos. O sabor é incomparável e a cozinheira, na planície de sua simplicidade, não faz segredo:

    “Fácil não é, mas com uma equipe trabalhando bastante e com união, fazemos essa feijoada toda para a cavalgada de Nossa Senhora Aparecida, normalmente para 600 pessoas. Só que desta vez teve muito mais gente”, diz. “Tivemos que trabalhar desde sábado, das duas e meia da madrugada, mas sempre com ânimo e muito carinho. Já virou tradição”.

    Tânia cozinha do início ao término da cavalgada com muita fé e devoção. “Esta é uma forma de prestar nossa homenagem à santa, de pedir e agradecer, por isso fazemos sempre com muito amor”.





    Da Redação

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS