Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 18 de julho de 2016

    Passageiros relatam transtornos com novas regras em aeroportos

    No Aeroporto de Campo Grande, movimento era tranquilo, mas quem veio de outras capitais relata longas filas e transtorno (Foto: Chloé Pinheiro)

    No primeiro dia de novas regras de segurança nos aeroportos do Brasil, passageiros que desembarcavam no terminal internacional de Campo Grande relatam transtornos e situações de constrangimento vividas em aeroportos de outras capitais. As regras mais duras entraram em vigor por medida de segurança diante da aproximação dos jogos olímpicos, que ocorrem entre 05 e 21 de agosto.

    Dentre os passageiros, a contadora Christine Pereira, 41 anos, que veio de Florianópolis (SC) com conexão no aeroporto de Porto Alegre (RS) relatou transtorno vivido no primeiro terminal. “A fila dava duas voltas na área externa do aeroporto, vi uma família tendo que retirar os pertences da mala de um bebê e o pai ficou muito bravo”.

    Auxiliar de saúde bucal em Maracaju, Nilda Maldonado, 36 anos, voltava com a família de férias, de Fortaleza (CE) e conta que houve confusão no aeroporto de Congonhas (SP), onde fez a conexão. “Trocavam de portão e local de revista, primeiro anunciavam uma estação e depois outra, mas o desembarque em Campo Grande foi tranquilo”.

    A farmacêutica Rosane Caires, 33 anos, iria a passeio para Minas Gerais, com destino a Montes Claros nesta manhã, mas quando fazia o procedimento de embarque, em Campo Grande, foi avisada de que o vôo foi cancelado porque a aeronave demorou a sair de São Paulo.

    Acompanhada dos dois filhos, ela disse que não sentiu diferença nos procedimentos em relação a viagens que fez anteriormente.
    A contadora Christine Pereira diz que em
     Florianópolis (SC) fila para embarque
     chegava a dar duas voltas
    (Foto:Chloé Pinheiro)

    Novos procedimentos 

    Conforme a Infraero, os procedimentos a que os passageiros estão sujeitos são os seguintes: passagem pelo pórtico; revista física (ou passagem pelo escâner corporal); retirada de notebook da bagagem de mão; revista de bagagem de mão pelo equipamento de Raios X e a abertura de bagagem de mão para inspeção.

    A revista física aleatória é aquela em que o passageiro é revistado por um Agente de Proteção da Aviação Civil (APAC) do mesmo sexo, independentemente do disparo do alarme do equipamento de Raios X.

    A revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos APAC, e com presença de testemunha. A retirada de computador portátil e de outros dispositivos eletrônicos do interior de malas e mochilas transportadas na bagagem de mão também será obrigatória na passagem pelo Raios X para voos domésticos. Atualmente, essa medida é adotada para voos internacionais.

    A inspeção manual aleatória de pertences de mão no momento da passagem pelo equipamento de Raios X também poderá ser solicitada; nesse caso, os passageiros deverão abrir suas bagagens de mão para inspeção pelos APAC.



    Fonte: campgorandnews
    Por: Fernanda Mathias e Chloé Pinheiro
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/passageiros-relatam-transtornos-com-novas-regras-em-aeroportos


    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS