Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 30 de julho de 2016

    Natal registra novos ataques a ônibus; frota é recolhida

    Criminosos fecharam acesso ao Aeroporto Internacional de Natal. Pelo menos 31 veículos (ônibus e carros) foram alvo de bandidos desde sexta. 

    Na Zona Leste de Natal, ônibus foi incendiado no cruzamento da Av. Nacimento de Castro com a Rua dos Tororós na sexta-feira (29) (Foto: PM/Divulgação)

    A capital potiguar registrou novos ataques neste sábado. Por volta das 20h30 criminosos fecharam o acesso ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, na Grande Natal. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), pelo menos 15 suspeitos teriam tocado fogo em entulho no meio da pista para impedir a passagem dos carros na noite deste sábado (30). A situação foi controlada pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar. Os suspeitos fugiram pelo matagal.

    Segundo dados da secretaria, pelo menos 31 veículos, incluindo carros e ônibus, foram alvos de ataques desde o início da tarde desta sexta (29). O estado já registra 37 ataques. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), 39 suspeitos de envolvimento nos ataques, sendo 8 adolescentes, foram detidos até as 21h deste sábado (30).

    Por volta das 14h criminosos atearam fogo em três ônibus no terminal de Brasília Teimosa, na Zona Leste de Natal. Um carro também foi incendiado na tarde deste sábado e, Mãe Luíza, na Zona Leste da capital. De acordo com a PM, um homem armado mandou o motorista descer e ateou fogo no carro que ficou completamente queimado. O motorista não se feriu.

    Já na praia de Maracajaú, no município de Maxaranguape, foi o posto policial que foi alvo de criminosos que jogaram um coquetel molotov na entrada do local. O fogo foi controlado rapidamente e ninguém ficou ferido.

    Após os ataques no terminal de Brasília Teimosa neste sábado, os ônibus começaram a ser recolhidos das ruas por volta das 15h. Mais cedo o governo havia confirmado 32 ataques em dez cidades do estado. Com o incêndio dos ônibus, o carro queimado em Mãe Luíza e o ataque ao posto policial de Maracajaú o número passa para 35 em 11 cidades.

    De acordo com o governo, os ataques aconteceram em Natal, São Gonçalo do Amarante, Parnamirim, Macaíba, Mossoró, Caicó, Currais Novos, Florânia, Santa Cruz e Jardim de Piranhas. A Secretaria de Segurança Pública preferiu não detalhar os locais e número de veículos queimados e depredados, mas, de acordo com um levantamento do G1, pelo menos 24 veículos foram alvos de bandidos.

    Na manhã deste sábado (30) o governador Robinson Faria voltou a afirmar que o governo não vai se intimidar e não vai recuar. “Eu dei liberdade para que as polícias civil e militar possam agir livremente para defender a população. Nós vamos continuar a instalação de bloqueadores de celulares e vamos instalar em todas as unidades prisionais do estado. Ou temos coragem de fazer esse enfrentamento agora ou jamais iremos vencer essa guerra da segurança pública”, disse.

    O primeiro ataque a ônibus aconteceu por volta das 14h de sexta (29) na BR-304, em Macaíba. Um micro-ônibus que faz a linha M, entre Natal e Macaíba, foi queimado. Dois criminosos pediram parada, renderam o motorista, ordenaram que os passageiros descessem e tocaram fogo no micro-ônibus. O motorista sofreu queimaduras de 3º grau.

    Também foram confirmados ataques à delegacia de Parnamirim, a um posto policial desativado em São Gonçalo do Amarante e a uma base da PM em Natal. O prédio do TRE de Parnamirim também foi alvo dos bandidos. Homens armados dispararam vários tiros contra o prédio na madrugada deste sábado.
    Foto mostra fumaça dos ônibus incendiados em Brasília Teimosa (Foto: Carla França)
    Bloqueadores de celular foram instalados nesta quinta-feira (28)
     na Penitenciária Estadual de 
    Parnamirim; fotos foram feitas pelos
     próprios 
    presos, que espalharam as imagens pelas
    redes sociais (Foto: Reprodução)

    Alerta

    A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) emitiu um alerta na quinta-feira (28) logo após a circulação, em redes sociais, de áudios supostamente gravados por criminosos em resposta à instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal.

    No documento, assinado pela Coordenadoria de Administração Penitenciária, está escrito: “Cumprimentando-os, inicialmente, sirvo-me do presente para determinar que todas as direções de unidades prisionais e grupos de apoios, tenham maior atenção às suas unidades e que compareçam às mesmas devido a possíveis motins ou rebeliões que possam acontecer neste final de semana em todo Estado. Diante o exposto, determinamos, também, que as equipes de Agentes Penitenciários deverão ficar de sobreaviso para possível acionamento” (SIC).

    Já na manhã de sexta, ainda antes de ocorrerem os ataques, as secretarias de Justiça e Cidadania (Sejuc) e de Segurança e Defesa Social (Sesed) emitiram uma nota na qual afirmavam que todas as medidas para garantir a segurança da população seriam adotadas e que "o Estado não se intimidará com as ameaças".




    Do G1 RN
    Por: Fernanda Zauli

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS