Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 20 de julho de 2016

    Intercorte apresenta tecnologias para melhorar qualidade da carne bovina

    Etapa Intercorte em Campo Grande acontece hoje e amanhã no Albano Franco. (Foto: Marina Pacheco)

    A etapa Intercorte começou em Campo Grande nesta quarta-feira (20) no Albano Franco, este ano com uma novidade: a Beef Week. Em tempos de crise e diminuição no consumo da carne bovina, a etapa é importante para os produtores trocarem experiências e conhecerem as novidades que o mercado oferece para melhorem a qualidade no campo.

    De acordo com a responsável pelo evento, Carla Tutílio, são 35 expositores em dois dias de evento. "Este ano também temos o caminho do boi, que começa na entrada do evento, onde é mostrado todo o sistema produtivo inserindo no final do sistema o cardápio da Beef Week que caminha junto com a Intercorte", afirma.

    Conforme o secretário da Semade (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Jaime Verruck, a queda de consumo da carne deve-se a redução do poder de compra dos consumidores. "Em tempos de crise é algo comum os consumidores optarem pelo mais barato que no caso é o frango. Por outro lado, há também uma restrição na oferta de animais, portanto, o baixo consumo não chega a refletir na queda efetiva do preço do boi devido a esse equilíbrio", afirma.

    Para o evento deste ano, são esperadas três mil pessoas. "A Intercorte é um grande evento que atrai os produtores, e em dois dias são esperados mais de mil participantes. Isso mostra que o pecuarista está preocupado em buscar a melhoria aqui e aplicar no campo", completa Verruck.

    Segundo o presidente da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito, essa queda no consumo da carne serve de alerta ao produtor rural. "Há uma crise e não podemos desvincular o consumo de proteína animal, dado a situação econômica que o país enfrenta, que trouxe uma consequência também para a exportação nacional".
    São 35 expositores na Intercorte de Campo Grande. (Foto: Marina Pacheco)

    Porém, a retração na exportação nacional não atingiu o Estado, pelo menos não no primeiro semestre deste ano, já que houve aumento de 7,2% nas exportações de Mato Grosso do Sul. "A Intercorte traz informações e novidades aos produtores, por mais que tenha uma diminuição na capacidade de renda dos consumidores, as novidades fazem com que o pecuarista se prepare melhor para enfrentar este momento sem que tenha queda na produtividade", avalia.

    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) participou da abertura da Intercorte e disse que a cadeia produtiva da carne representa o Brasil, já que faz crescer o segmento econômico do país, pois mesmo com a crise, tem gerado empregos. "A qualidade da carne do Estado deve-se aos produtores que investem na melhoria de pastagem, apostam na genética, para poder ter precocidade e ter uma carne de qualidade".

    De acordo com o chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, Cléber de Oliveira Soares, haverá duas palestras de pesquisadores durante a Intercorte, sobre a qualidade da carne e resultados das tecnologias desenvolvidas no Estado. "Serão apresentados as análises feitas da evolução da cadeia da carne em comparação com 2015 em três perspectivas, sendo a distribuição geográfica da qualidade dos animais, questão sanitária do rebanho bovino e qualidade da carne bovina produzida no Estado", informa.

    Finalizando a Intercorte, a Embrapa realiza na sexta-feira (22) um Dia de Campo apresentando a nova tecnologia de carne carbono neutro, em uma fazenda comercial de Ribas do Rio Pardo. "Pesquisas foram feitas até chegar em uma forma sustentável de produzir carne bovina com a mitigação de gases do sistema de produção", explica.
    Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou investimentos de R$ 2,7 bilhões em logística para tornar MS ainda mais competitivo no setor da pecuária. (Foto: Marina Pacheco)

    Investimentos 

    Azambuja anunciou ainda que em agosto será lançado um programa de logística para melhorar a competitividade da cadeia produtiva da carne, com investimento de R$ 2,7 bilhões, tendo recursos próprios e alguns convênios federais.

    "Vamos ampliar a malha de pavimentação, recuperar rodovias que estão degradadas, implantar novas rodovias em segmentos de regiões produtivas, para dar mais competitividade ao setor da carne. É um programa arrojado por um momento de crise, mas está dentro do planejamento que o governo fez, o que vai contribuir muito para economia, ao ofertar estradas de qualidade ao setor produtivo", afirma.



    Fonte: campograndenews
    Por: Renata Volpe Haddad
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/rural/intercorte-apresenta-tecnologias-para-melhorar-qualidade-da-carne-bovina

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS