Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 29 de julho de 2016

    FRONTEIRA| Pistoleiro que matou Rafaat também ocupava “cela vip” em presídio

    Espaço luxuoso construído dentro de presídio pelo brasileiro Jarvis Gimenes Pavão foi descoberto quarta-feira, um dia após ele ser transferido para quartel da polícia, em Assunção

    Escritório montado por Jarvis Pavão dentro de presídio no Paraguai (Foto: Jornal Hoy)

    O carioca Sergio Lima dos Santos, pistoleiro que manuseou a metralhadora calibre 50 usada para matar o narcotraficante Jorge Rafaat Toumani, transferido no dia 5 deste mês para o presídio de Tacumbu, em Assunção, já estava sob a proteção do também traficante internacional Jarvis Gimenes Pavão.

    Agentes penitenciários revelaram à imprensa paraguaia que Sergio ocupava uma das celas no “espaço vip” construído por Pavão dentro do presídio.

    O local, luxuoso para os padrões carcerários de qualquer parte do mundo, tinha paredes com cerâmica de alto padrão, banheiro particular, cozinha, ar condicionado, quarto com cama box, roupas, calçados, artigos esportivos e até um escritório, de onde Jarvis Pavão cuidava dos “negócios” nos quase sete anos que ficou no presídio.

    Mais 20 presos no local – O novo diretor do presídio, Luis Villagra, que descobriu o espaço particular de Jarvis Pavão dentro da cadeia, após a transferência dele para um quartel da polícia, na terça-feira (26), confirmou que outros 20 presos, entre eles Sergio Lima dos Santos, estavam instalados no mesmo setor.

    Segundo o jornal ABC Color, logo que chegou a Tacumbu levado do quartel para onde Pavão foi transferido nesta semana, Sergio dos Santos foi encaminhado para o espaço dominado pelo narcotraficante, por ordem do próprio Jarvis Gimenes.

    Novo “capo” – O ponta-poranense Jarvis Pavão é apontado pela polícia paraguaia como um dos mentores do assassinato de Rafaat, de quem já tinha sido sócio. Ele teria financiado o ataque cinematográfico com a participação de pelo menos cem pistoleiros, na noite de 15 de junho deste ano em Pedro Juan Caballero.

    Policiais do país vizinho afirmam que Pavão se uniu às facções criminosas brasileiras PCC (Primeiro Comando da Capital) e Comando Vermelho para executar Jorge Rafaat e juntos assumirem o controle do narcotráfico na fronteira com Mato Grosso do Sul.

    Segundo direção do presídio – que assumiu a unidade após o afastamento dos antigos diretores – os presos pagavam altos valores para ocupar o espaço de Jarvis Pavão.


    Fonte: campgorandnews
    Por: Helio de Freitas, de Dourados
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/pistoleiro-que-matou-rafaat-tambem-ocupava-cela-vip-em-presidio

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS