Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 13 de julho de 2016

    Família de major morto por esposa policial não acredita em legítima defesa

    (Foto: Fernando Antunes)

    O corpo do major Valdeni Lopes Nogueira, morto a tiros pela esposa na tarde de ontem, foi velado durante a madrugada em Campo Grande e agora segue para o município de Amambai, onde será sepultado com honras militares. De acordo com parentes, o casal tinha histórico de brigas e ameaças.

    Os pais do major são de Amambai e pediram para que o corpo fosse velado e enterrado lá, por isso às 7h o cortejo saiu com destino ao município. Durante o velório em Campo Grande, o irmão do major que também é militar, disse que a família não acredita na tese de que a mulher agiu em legítima defesa e afirma que eles já tinham históricos de brigas com ameaças.

    Valdeci Alves Nogueira, 49, irmão da vítima, contou que eles eram casados há 15 anos e moravam juntos, mas ela era bastante ciumenta e já havia ameaçado ele apontando uma arma para a sua cabeça. Ainda de acordo com Valdeci, a mãe deles chegou a pedir para que Itamara não fizesse nada contra seu filho.

    O irmão ainda contou que Valdeni gostava de cantar e pretendia e se dedicar somente a musica quando se aposentar. Eles deixam uma filha de 13 anos, que era bastante apegada ao pai, segundo o irmão.

    A tenente-coronel Itamara Romero Nogueira, acusada de atirar duas vezes contra o marido, está internada no hospital militar desde ontem, quando passou mal ao se entregar. O advogado José Roberto Rosa vai assumir a defesa da acusada e deve tomar ciência do caso ainda nesta manhã.

    “É um caso extremamente grave. Então antes que qualquer estratégia de defesa seja elaborada marquei uma reunião, hoje às 8h30, com o delegado que está presidindo o inquérito, Cláudio Zotto, da 7ª Delegacia de Polícia onde ele irá franquear todas as informações obtidas até o momento”, disse.

    Caso 

    Segundo vizinhos, o casal estava discutindo e por volta das 16h30 a mulher teria efetuado ao menos dois disparos contra o marido. Com a chegada da PM, Itamara teria se trancado na residência e se negado a entregar a arma.

    Valdeni, que também era cantor sertanejo, foi resgatado por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos.



    Fonte: campograndenews
    Por: Priscilla Peres, Mara Riveiros e Guilherme Henri
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/familia-de-major-morto-por-esposa-policial-nao-acredita-em-legitima-defesa

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS