Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 8 de julho de 2016

    DOURADOS| Trabalhadores em Educação mantêm greve, mesmo com férias

    Prefeito faz coletiva com imprensa, se nega a honrar acordos trabalhistas e ainda não recebeu os educadores 

    Categoria quer discussão e fiscalização da aplicação dos recursos em Educação - Foto: SIMTED

    A Rede de Ensino entra em férias na próxima segunda-feira (11) e os trabalhadores em Educação do município mantém a greve nesse período, com outras atividades. Nesta sexta-feira (08), novamente uma comissão do SIMTED se reuniu com vereadores. 

    A conversa com os vereadores Elias Ishy, Sérgio Nogueira, Virgínia Magrini, Maurício Lemes, Alan Guedes e assessoria de Délia Razuk não revelou nenhum avanço, por conta da recusa da prefeitura em negociar com os educadores. 
    Foto: SIMTED

    Gleice Barbosa, presidente do SIMTED, lamentou a ausência de representantes do executivo no diálogo, realizado na Câmara Municipal. Os grevistas reafirmaram a contradição dos números na aplicação de recursos em Educação no município. 

    O presidente da Comissão de Educação, Sérgio Nogueira, relatou os esforços em convocar todos os vereadores da casa e membros das secretarias de Governo e Fazenda para dar início a uma negociação pelo fim da greve. 

    A vereadora Virgínia questionou a dificuldade do executivo em sentar com a categoria e esclarecer o não cumprimento dos acordos salariais. Elias Ishy também lamentou a coletiva de imprensa realizada pela administração, que só faz, segundo ele, mexer com ânimos e tensões.
    Foto: SIMTED

    Falta diálogo

    A ausência de diálogo com professores e administrativos expõe a insensibilidade do Governo Municipal no trato com os servidores, prejudicados pela precarização do trabalho público e que esperam pelo cumprimento de leis que lhes asseguram direitos imprescindíveis. 

    Enquanto poucos vereadores bem intencionados tentavam mediar a negociação, a prefeitura recebia a mídia para dizer que honrar os compromissos com educadores comprometeria o orçamento municipal. 

    O prefeito se recusa a receber a categoria, que pretende discutir a aplicação dos recursos da Educação com questionamentos pertinentes, que revelam as condições reais que existem da prefeitura respeitar os direitos dos servidores. 

    Mesmo com o período de férias, os profissionais em Educação da Rede Municipal decidiram em assembleia manter a greve até que os compromissos sejam honrados pelo executivo, com a valorização dos servidores e melhorias na qualidade do ensino em Dourados. 




    Fonte: ASSECOM

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS