Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 16 de julho de 2016

    DOURADOS| Bancada de apoio ao governo ‘racha’ para disputa à Prefeitura do município

    PSDB, PMDB e PR já lançaram pré-candidatos no maior município do interior

    Divulgação

    Partidos que compõem a base governista e dão apoio à gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) no comando do Executivo estadual devem seguir caminhos diferentes na disputa pela Prefeitura de Dourados, município a 228 quilômetros de Campo Grande.

    Ao contrário do que vem se desenhando na Capital, onde tucanos estão alinhados com PR e buscando apoio do PMDB, na segunda maior cidade do Estado há um claro “racha”.

    Atualmente, dentre os pretensos sucessores do prefeito Murilo Zauith (PSB) que já declararam pré-candidatura, três nomes avaliados como fortes para a disputa são os da vereadora Délia Razuk (PR), do deputado federal Geraldo Resende (PSDB) e do deputado estadual Renato Câmara (PMDB).

    'Não tem problema'

    Para a pré-candidata do PR, a vereadora Délia Razuk, o fato de partidos da base governista no Estado estarem dispostos a lançar candidaturas próprias em Dourados não significa um racha. “Na verdade, quando fui para o PR, fui com toda a liberdade de ser candidata e não de fazer parte da base do governador. Apoiei ele no segundo turno e respeito as outras candidaturas, mas não entendo como um racha. É uma questão muito local. Dourados sempre trabalhou pela independência de Campo Grande. É um direito legítimo de todos os partidos e para a comunidade ter escolha”, ponderou a vereadora e pré-candidata a prefeita. “O PR apoia o governo do Estado, mas espero que o governo tenha independência em relação a Dourados”, ressaltou.

    Já o pré-candidato do PSDB, deputado federal Geraldo Resende, aposta em um grande ‘arco de aliança’ que lhe garanta ‘governabilidade’

    “A gente não escolhe adversário. Temos que ter nosso time preparado para enfrentar quem tem mesmo objetivo nosso, de gerir uma cidade com milhares de desafios. Estou preparado para esse enfrentamento”, destacou o tucano.

    O pré-candidato do PMDB, deputado estadual Renato Câmara, pontuou que a disputa entre os aliados do governo em Dourados não vai atrapalhar a base de Reinaldo na Assembleia, e aposta que a cidade ganhará com apoio da administração de Azambuja.

    “A candidatura do PMDB em Dourados está cumprindo com o cronograma do partido, estabelecido na reunião ordinária. Até o dia 19, o diretório está com o Projeto Participa Dourados. Depois disso, o partido terá tempo para fazer as conversações e discutir sobe as possibilidades para as possíveis coligações. O partido está conversando com todas as siglas, antes de definir qualquer coisa”, destacou Câmara.

    Os 152.169 eleitores computados pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) em Dourados, portanto, podem ser alvo de disputa acirrada entre essas três legendas até então alinhadas em interesses.

    Se forem confirmadas nas convenções partidárias as candidaturas próprias de PSDB, PMDB e PR, o governador não deverá ser presença certa em palanques de aliados importantes.

    Quem também já manifestou interesse de entrar na briga pela Prefeitura de Dourados foram Damião Duque de Farias (PT), Elízio Brites (Pros), Ênio Ribeiro (Psol), Marcelo Mourão (PRP), e Vanderlei Carneiro (PP).

    Novos nomes podem aparecer até as convenções partidárias, que poderão ser realizadas a partir do próximo dia 20, conforme resolução da Justiça Eleitoral. Será a partir dessa data, também, que haverá definição sobre os rumos efetivos de PSDB, PMDB e PR nas eleições municipais deste ano.



    Fonte: campograndenews
    Por: Ludyney Moura e André Bento
    Link original: http://www.midiamax.com.br/politica/bancada-governista-racha-disputa-prefeitura-dourados-308236

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS