Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 12 de julho de 2016

    Deputados aprovam LDO com previsão de receita de R$ 13,99 bilhões

    Parlamentares não apresentaram emendas ao projeto

    Deputados aprovam projeto da LDO, sem apresentar emendas (Foto: Assessoria/ALMS)

    Sem apresentar emendas, os deputados aprovaram, em primeira votação, o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que prevê o orçamento de R$ 13,99 bilhões para 2017. Isto significa um crescimento de 0,65% em relação a matéria do ano anterior.

    O líder do Governo, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB), explicou que o projeto seguiu o planejamento fixado desde a elaboração do PPA (Plano Plurianual) e não recebeu emendas, porque os parlamentares deixaram para fazer as indicações no final do ano, durante a apresentação da LOA (Lei de Orçamento Anual).

    "São as diretrizes, metas e prioridades para formar o projeto do orçamento no 2° semestre, sempre com prioridade em temas como segurança, educação, saúde e infraestrutura". O tucano citou a Caravana da Saúde, ampliação do Hospital do Câncer e a o término do Hospital do Trauma para este setor.

    Já em relação a educação, lembrou que o governo conseguiu pagar melhor salário do País aos professores e na área de segurança, existe o planejamento de investimentos. "O governo mostrou que conseguiu organizar as contas também, tanto que muitos estados estão com dificuldades para pagar os salários e fornecedores, o que não é o nosso caso", disse ele.

    No projeto foram mantidos os percentuais de repasses para os poderes, ficando em 7,30% da receita líquida para o Tribunal de Justiça, 3,90% ao Ministério Público Estadual, 2,20% do Tribunal de Contas Estadual, 1,80% à Defensoria Pública e 2,90% para Assembleia Legislativa. A intenção dos deputados é votar a matéria, em segunda votação, na sessão de amanhã (13).



    Fonte: campograndenews
    Por: Leonardo Rocha
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/politica/deputados-aprovam-ldo-com-previsao-de-receita-de-rs-13-99-bilhoes

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS