Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 23 de julho de 2016

    Com pouca adesão, grupo tenta não deixar impeachment ser esquecido

    Integrantes do Reaja Brasil adesivaram veículos nesta manhã (Foto: Alcides Neto)

    Para não deixar que a população se esqueça sobre o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), o movimento Reaja Brasil realizou na manhã deste sábado (23), na Capital, um “esquenta” de outra mobilização que deve acontecer no início de agosto, para pedir que ela deixe o cargo definitivamente.

    A mobilização foi realizada no cruzamento da avenida Mato Grosso e Rua Bahia, das 9h30 às 11h, no centro de Campo Grande, porém teve pouca adesão por parte dos manifestantes que somavam em torno de 15 pessoas.

    Mesmo em poucos, o grupo adesivou carros com as frases “fora Dilma, fora Lula e fora PT” e “Reaja Brasil ou você vai ou a Dilma volta” e ainda pediu para que quem passasse pelo local buzinasse em apoio a causa.

    Para a empresária Maria Tereza Ferreira, a sociedade está mais consciente com o que acontece no país, no entanto, ainda não entende direito o que o impeachment significa. “Muitos se esqueceram que a votação que deve definir se a presidenta deixará definitivamente o cargo será realizada em agosto. Para alguns o processo já acabou, pois Dilma está afastada”, lembra.

    Além da bandeira a favor do impeachment de Dilma, a pauta do Reaja Brasil também foi de apoio a operação Lava Jato. Para isso, na mobilização o grupo contou com um totem do juiz Sergio moro, responsável pela operação.

    O Reaja Brasil é um grupo formado por vários movimentos pró impeachment, como por exemplo o Chega de Impostos e o Pátria Livre.



    Fonte: campograndenews
    Por: Guilherme Henri e Aline dos Santos
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/politica/com-pouca-adesao-grupo-tenta-nao-deixar-impeachment-ser-esquecido


    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS