Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 14 de julho de 2016

    CCR MSVia informa| Vai viajar pela BR-163/MS? Fique atento aos pontos em obras

    Reprodução

    Nesta quinta-feira (14/07) a CCR MSVia informa aos motoristas que pretendem trafegar pela BR-163/MS que implanta a operação pare-e-siga em alguns locais da rodovia, em decorrência da realização de obras e serviços de melhoria.

    “Em outros pontos, serão feitos desvios no tráfego, de forma a interferir o mínimo possível no fluxo de veículos, diminuindo o tempo em que o usuário fica parado durante a viagem”, explica o gestor de Interação com o Cliente da Concessionária, Keller Rodrigues. “A redução de velocidade perto desses trechos é fundamental para garantir a segurança”, alerta.

    Pontos com desvio de tráfego:
    • Rio Verde de Mato Grosso – entre os kms 695 e 693 e do km 681 ao 679;
    • São Gabriel do Oeste – entre os kms 646 e 645, entre os kms 638 ao 636, no km 630 e entre os kms 620 e 619 e do km 595 ao 593;
    • Jaraguari – do km 518 ao 511;
    • Nova Alvorada do Sul – no km 372;
    • Dourados – entre os kms 258 e 257;
    • Caarapó – no km 234 e entre os kms 201 e 192;
    • Itaquiraí – no km 77.
    Pontos com pare-e-siga:
    • Sonora/Pedro Gomes – entre os kms 803 e 801;
    • Pedro Gomes/Coxim – do km 790 ao 788;
    • Campo Grande – entre os kms 447 e 446;
    • Nova Alvorada do Sul – entre os kms 404 e 403 e do km 377 ao 375;
    • Caarapó – entre os kms 210 e 207;
    • Eldorado – entre os kms 49 e 48 e do km 39 ao 38;
    • Mundo Novo – entre os kms 23 e 21.
    Todos os locais estão sinalizados. Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas.

    A CCR MSVia alerta que o cronograma de obras e serviços é dinâmico, ou seja, outros pontos de intervenção com pare-e-siga ou desvio de tráfego podem ocorrer ao longo do dia. Acompanhe a evolução da situação de tráfego da BR-163/MS por meio do site www.msvia.com.br em tempo real, ou ligue para o Disque CCR MSVia pelo 0800 648 0163 (ligações gratuitas, inclusive para celulares).



    Fonte: ASSECOM

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS