Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 18 de julho de 2016

    Após filas, Anac pede que passageiro chegue ao embarque 2h antes do voo

    Companhias aéreas haviam recomendado check-in 1h30 antes do voo. Filas são por intensificação de inspeção, que começou nesta segunda (18).

    Divulgação

    A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomendou nesta segunda-feira (18) que os passageiros cheguem aos aeroportos duas horas antes do horário previsto para o voo. A recomendação veio após o registro de longas filas nos aeroportos do país provocadas pela intensificação nas medidas de inspeção.

    O maior rigor na inspeção de passageiros e bagagens começou nesta segunda para os voos domésticos - isso já era feito para os voos internacionais. Pela manhã, aeroportos brasileiros registravam longas filas. A mudança, que vale para todos os aeroportos brasileiros, foi tomada para aumentar a segurança dos viajantes e não tem prazo para acabar.


    As companhias aéreas tinham recomendado aos clientes que a apresentação para o check fosse feita com uma antecedência menor, de 1h30 antes do voo.

    Em nota divulgada após o meio-dia, a Anac informou que acompanha a adoção dos novos procedimentos e apontou que o aeroporto mais afetado foi o de Congonhas, em São Paulo. Por volta das 8h15, a fila em Congonhas para passar a bagagem pelo raio-x chegava ao saguão do aeroporto, próximo à escada rolante. Até as 10h, cinco voos haviam atrasado.

    "O órgão regulador está em contato com o operador aeroportuário a fim de identificar problemas e soluções a serem implementadas", informou a agência reguladora.

    A Anac também pediu a "compreensão" e reforçou que as medidas têm "como único objetivo zelar pela segurança de todos os passageiros e seus familiares no transporte aéreo brasileiro".

    Além de recomendar a chegada ao embarque com duas horas de antecedência, a Anac sugere que os passageiros que possuem notebooks retirem antecipadamente os equipamentos da bagagem de mão para agilizar o procedimento. Além disso, devem ser retirados do corpo cintos, relógios e objetos metálicos, antes da passagem pelo raio X.

    "Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros", informou a agência.

    Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:

    Revista física

    Todos os passageiros estão sujeitos a passar por uma revista física, feita por um agente do mesmo sexo. Isso pode ser feito de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raios X. De acordo com a Anac, a revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e do agentes, e com presença de testemunha.

    Crianças também podem ser submetidas à revista física, segundo a Anac. A idade mínima, no entanto, não foi informada por "questões de segurança", segundo o órgão. Se o passageiro se negar a passar por revista física, caso seja solicitado, ele não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.

    Notebook

    Os passageiros terão que tirar computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos de dentro das malas e mochilas. Antes, segundo a Anac, a medida só era obrigatória para os voos internacionais.

    De acordo com a agência reguladora, a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raios X.Leia a íntegra da nota:

    Abertura de bagagem

    Os passageiros também podem ter de abrir as bagagens de mão para que os agentes façam a inspeção dos objetos. Isso pode ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raios X.

    Se o passageiro se recusar a abrir a bagagem de mão, ele ficará proibido de entrar na área de embarque do aeroporto.

    Leia a íntegra da nota da Anac:

    "A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) está acompanhando a adoção dos novos procedimentos de inspeção para voos domésticos neste primeiro dia de vigência das novas medidas. Foram observados impactos específicos em alguns terminais, com maior reflexo no aeroporto de Congonhas (SP). O órgão regulador está em contato com o operador aeroportuário a fim de identificar problemas e soluções a serem implementadas. A Agência lamenta o incômodo observado hoje em alguns terminais e pede a compreensão dos passageiros impactados, tendo em vista que a adoção desses procedimentos tem como único objetivo zelar pela segurança de todos os passageiros e seus familiares no transporte aéreo brasileiro.

    A ANAC recomenda que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência e sugere que, àqueles que embarcarem com notebooks retirarem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo pórtico (Raios X), para colaborar para que o processo seja feito com mais celeridade. Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros."




    Do G1, em Brasília
    Por: Laís Alegretti


    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS