Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 22 de julho de 2016

    AMPLA VISÃO| Eleições: “Diz-me com quem andas e eu te direi se vou contigo”



    OPINIÃO O ex-governador André Puccinelli errou ao ficar no cargo e não disputar o Senado em 2014. Se não tivesse feito isso, teria se livrado do imbróglio da ‘Lama Asfáltica’, garantindo-lhe maior longevidade política, preservando o status de líder. 

    INFERNO ASTRAL Começou com a Polícia Federal vasculhando seu apartamento, depondo no mesmo dia naquele órgão - e agora com a decretação de indisponibilidade de seus bens. Aos 68 anos de idade, o ex-governador Puccinelli terá fôlego para superar essa maratona estressante, sair ileso e tentar o retorno em 2018? É de se pensar.

    SEM MANDATO e não tendo conseguido eleger seu sucessor, Puccinelli viu ainda seu partido (PMDB) fragmentar-se, a ponto de não ter um nome de peso para disputar a as eleições em Campo Grande , onde sempre teve grande representatividade. E o pior: Puccinelli deixa muitos órfãos políticos.

    AGRAVANTE O fato da Justiça Federal ter aceitado a denúncia do MP contra 13 integrantes do caso Lama Asfáltica, entre eles o empresário João Amorim e o ex-secretário Edson Giroto, é mais um complicador para o ex-governador André, se envolver diretamente neste pleito.

    QUE RUMO? PMDB e PT são vistos até com reservas por outros partidos sobre a conveniência de tê-lo junto nestas eleições. Ajuda pouco ou atrapalha? Ora! O eleitor tem o olhar cruel e segue a máxima do Barão de Itararé: “Diz-me com quem andas e eu te direi se vou contigo”.

    PESQUISAS Existem por aí para consumo próprio das candidaturas. Nelas presume-se haver sondagens sobre as possíveis perdas e ganhos do apoio do PMDB e PTB para esse ou aquele postulante. Mas pesquisa é igual biquíni: esconde o essencial. 

    O MESMO estigma paira sobre o PT- sofrendo de nanismo moral e ético em nível nacional, sob sério de risco de não atingir o coeficiente eleitoral para eleger ao menos um vereador em Campo Grande. Aqui também se aplica o ditado do Barão de Itararé. 

    AGINDO O pré-candidato Marcos Trad já alinhavou acerto com o PT do B, PHS, PMN e o PEN do deputado estadual Lídio. Quanto ao eventual apoio do PTB e DEM, não se sabe; seria melhor o apoio explícito ou ao estilo subterrâneo? Boa pergunta. 

    TUCANOS Sob o comando do governador Reinaldo Azambuja quer repetir agora a estratégia de sua campanha em 2014; devagar e sempre. As conversas com o PMDB podem dar certo, pois os seus pré-candidatos à vereança estariam órfãos sem o candidato próprio na chapa majoritária. 

    INCÓGNITA-1 A derrota do PDT, apoiando o ex-senador Delcídio do Amaral ao Governo ainda é sentida no partido. Mas o deputado Dagoberto Nogueira ocupa espaço e fomenta aliança com o PT nas eleições da capital. Ora! Depois que o ex-ministro Ciro Gomes anunciou o plano de sequestrar Lula para levá-lo a uma embaixada, o PDT entrou para o folclore político nacional. Aliás, o que pensaria o ex-governador Leonel Brizola disso?

    INCÓGNITA-2 Qual seria o discurso do PT nas eleições da nossa capital com tantas denúncias, investigações e prisões de suas lideranças ? A denúncia da Procuradoria do Distrito Federal contra o ex-presidente Lula e o ex-senador Delcídio do Amaral , José Carlos Bumlai e Maurício Bumlai, por tentativa de obstrução à Lava Jato, inibe os velhos ‘bordões moralistas’ do partido. 

    INCOMPETÊNCIA? Concluídas ainda na década de 70, só agora ‘descobriu-se’ que as casas de máquinas das hidrelétricas de Jupiá e Ilha Solteira estão em nosso Estado. Quanto as cidades de Três Lagoas e Selvíria perderam em ICMS e royalties? Só num ano, a previsão é de receberem entre 15 e 20 milhões de reais.

    ‘BACANA’ Para cobrir o ‘santo das Olimpíadas’, o governo simplesmente desnudou nossas fronteiras. O noticiário mostra que a segurança está enfraquecida em homens e operações da PF e PRF. O corredor das drogas e armas foi praticamente liberado.

    DO LEITOR Se outros cartórios da capital modernizaram suas instalações inclusive, oxigenando o atendimento, o Cartório do Registro de Imóveis da rua Barão do Rio Branco, segue no mesmo prédio, incompatível com o fluxo diário de usuários, que reclamam do desconforto, embora paguem pelos serviços buscados. Até quando?

    ‘MADE IN PORTUGAL’, a burocracia avança. Para reconhecer uma firma o cartório tira sua foto digital, exige carteira de identidade recente, preenche ficha com assinatura digital e o Judiciário também fatura ao vender o selo dando fé pública. Enfim, todos ganham em cima do cidadão. 

    O BRASIL espanta as empresas multinacionais com nossas leis absurdas que não existem nos países desenvolvidos. Abrir ou fechar uma empresa aqui é um parto. As leis trabalhistas atrapalham, tornam o produto sem competição no custo. Brasil do PT. 

    ETERNOS Marcelo Bluma e Suél Ferrant. O primeiro do Partido Verde, o segundo do Partido dos Trabalhadores Unificados, têm algo em comum: conhecidos do eleitor de Campo Grande - pelo desempenho nas urnas e a mesmice das mensagens. Ambos, são pré-candidatos a prefeito. 

    RENOVAR, JAMAIS! Os exemplos do PV e PSTU retratam de alguma forma o que verdadeiramente acontece no seio dos partidos políticos brasileiros. Cada dirigente, transforma o partido em sua capitania hereditária segundo seus interesses pessoais. 

    BELEZA Alguns nomes de pré-candidatos a vereança de Campo Grande, que em outras épocas, seriam motivos de piadas e chacotas, podem surpreender. Mas um piadista de plantão já tratou de acalmar a gente: “pior do que tá não fica.” 

    BERNAL Só faz a alegria dos borracheiros devido ao asfalto, jamais visto em Campo Grande. O prefeito chega ao final sem um grupo político que lhe garanta a inserção nas classes A e B. Também não terá o apoio do PSDB e do PT. Uma eleição diferente.

    “Se Deus é brasileiro, então tudo é permitido aos estrangeiros”.
    (Ivan Lessa)
    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS